Publicado 22 de Dezembro de 2021 - 9h21

Por Da Redação do Correio Popular

A pesquisa foi realizada em nove supermercados da cidade e um total de 132 itens foram analisados nos dias 14, 15 e 16 de dezembro, na última semana

Tânia Rêgo/Agência Brasil

A pesquisa foi realizada em nove supermercados da cidade e um total de 132 itens foram analisados nos dias 14, 15 e 16 de dezembro, na última semana

O Procon Campinas fez um levantamento dos preços dos produtos que habitualmente são parte da ceia de Natal. Se alguns não tiveram grande variação de preço, outros causaram surpresa pela discrepância de valor, chegando a percentuais acima de 100% de diferença. O produto que obteve a maior variação foi Azeitonas Verdes Arauco com Caroço, de 200g, da marca Vale Fértil. O valor mínimo foi de R$ 5,20, encontrado em apenas um estabelecimento, enquanto o máximo foi R$ 15,99, uma variação de R$ 10,79 ou 207,50%. O preço médio observado desse produto foi R$ 11,81. A pesquisa foi realizada em nove supermercados da cidade e um total de 132 itens foram analisados nos dias 14, 15 e 16 de dezembro, na última semana.

Veja a planilha completa, com todos os itens.

Em segundo lugar no ranking dos itens que tiveram uma grande oscilação de preço detectada, está a Farofa Premium Tradicional, da marca Yoki, de 380g. Dos nove supermercados pesquisados, o produto estava disponível em cinco, a um preço médio de R$ 11,45. No local mais barato, essa farofa é encontrada por R$ 5,99 e, no mais caro, por R$ 13,89, uma oscilação de 131,89%. Logo atrás, vem o Peito de Peru Bolinha, da Seara, com variação de 112,86%. O preço mais alto encontrado foi de R$ 49,98 contra R$ 23,48. Entre todos os estabelecimentos, a média do produto ficou em R$ 40,12.

Panetones, chocotones, lentilhas e frutas em calda foram outros alimentos analisados pelo Procon. Em relação aos panetones, que sempre estão na Ceia de Natal do brasileiro, houve uma variação percentual máxima de 51,98% em dois tipos: O Panetone Brigadeiro e o Panetone Trufado, ambos da marca Panco e pesando 550g. A instituição encontrou o preço mínimo de R$ 20,99 nos dois produtos e o máximo de R$ 31,90. A média ficou em R$ 25,06 para o Trufado e R$ 25,26 para o de Brigadeiro.

O coordenador do Procon Campinas, Guilherme Salles, explicou como a pesquisa feita pelo órgão pode auxiliar a população a preparar uma ceia natalina mais em conta. "A preocupação de todo consumidor, nesse momento, é fazer uma compra consciente. A pesquisa vem para ajudá-lo a encontrar locais em que há menor ou maior variação. Também é importante para ele identificar o preço médio dos produtos".

Salles acrescentou que a relevância do preço médio na pesquisa é essencial para o consumidor ficar atento e ter informação para se programar adequadamente para as festividades de final de ano. "O levantamento pode ser utilizado como referência para o consumidor. Ele pode marcar os itens que pretende adquirir, chegar a uma média de preço e conseguir fazer uma escolha melhor, em que ele gaste menos e usufrua mais dos recursos financeiros, que estão cada vez mais escassos para a população".

Quanto ao baixo preço de produtos dentro de alguns estabelecimentos, destoando dos demais, o coordenador do Procon ressaltou que isso faz parte de uma livre concorrência. "Há muitos supermercados em Campinas que poderiam participar de uma pesquisa mais extensa, mas essa amostragem nos remete à existência do livre mercado. Os estabelecimentos podem colocar os preços de acordo com a conveniência, como pode ser notado na tabela. Alguns estabelecimentos nitidamente estão tentando atrair o consumidor com ofertas, com preços menores que os habituais".

Salles ainda deu algumas dicas para atestar a qualidade do produto e evitar a desconfiança ao notar preços abaixo do normal. "É importante que o consumidor verifique o estado do produto e a validade. Se houver qualquer irregularidade visível, ele pode solicitar uma verificação ao responsável e pedir a substituição do item, caso o problema seja comprovado".

Escrito por:

Da Redação do Correio Popular