Publicado 24 de Novembro de 2021 - 9h40

Por Thifany Barbosa/ Correio Popular

Página na web que apresenta a vaquinha para ajudar a família

Ricardo Lima

Página na web que apresenta a vaquinha para ajudar a família

Uma vaquinha virtual foi criada anteontem para ajudar o motoboy Rafael Sampaio Ferraz, de 36 anos, atropelado por engano após uma briga de trânsito em Campinas na tarde do último domingo, 21. Após 24h, a campanha já chegava perto de atingir o objetivo, que é de R$ 30 mil.

Já haviam sido doados aproximadamente R$ 22 mil até a tarde de ontem, por 294 pessoas. A iniciativa tem o objetivo de ajudar o entregador, que ainda está hospitalizado, e a sua família, que dependia do trabalho dele para viver.

Segundo a organizadora da campanha, a artista visual Bruna Labaki, a decisão de fazer a vaquinha on-line surgiu depois de ver a mulher de Rafael abalada e preocupada com as despesas e os filhos. “Nós sabemos como estava difícil e, agora, sem a renda dele, a situação piorou muito”, pontou.

Ainda de acordo com a artista, o dinheiro será para o sustento da família enquanto o motoboy se recupera e também para comprar uma moto nova, para que ele volte a trabalhar.

A artista, que mora em frente ao local onde o atropelamento aconteceu, relatou que ficou assustada ao ver Rafael estirado no chão. “Foi um barulho muito alto e, quando saímos no portão, vi apenas ele (motoboy) estirado no chão. É um milagre ele ter sobrevivido. O capacete tinha muito sangue. As fraturas estavam exposta”, afirmou Bruna.

Para ela, o resultado da iniciativa é muito positiva, considerando-se que em pouco tempo chegaram tão perto da meta. Porém, Bruna esclarece que a vaquinha não tem um limite de valor, pois ainda não é possível estimar quanto tempo vai demorar para Rafael se recuperar. “A vaquinha está ajudando. Quando conversei com a mulher dele pela primeira vez, ela me contou que não tinha dinheiro nem para ir até o hospital. Agora, com a colaboração de várias pessoas, até dentistas ofereceram o tratamento que ele vai precisar”.

Estado de saúde

O entregador foi levado ao Hospital de Clínicas da Unicamp, onde permanece internado com diversas fraturas.

Segundo a esposa Priscila Ferraz, o homem passou pela primeira cirurgia no fêmur, mas terá que fazer mais uma. Depois, ainda passará por um procedimento no braço e realizará um implante nos dentes da frente. Ele está consciente, mas não tem previsão de alta.

Priscila contou que ficou desesperada, porque, além da preocupação com a saúde do marido, tem um filho diabético e a família contava apenas com a renda do entregador. “Fiquei desnorteada com tudo que aconteceu, mas ao ver ajuda que estamos recebendo, fico mais tranquila”, afirmou.

Investigação

A Polícia Civil de Campinas identificou anteontem um dos motoristas suspeitos de envolvimento na briga entre os motoboys e outros veículos. O delegado responsável pelo caso, José Carlos Fernandes, informou que o motorista identificado foi o que estaria dirigindo o veículo Pajero branco.

Agora a corporação, começará a ouvir os depoimentos dos envolvidos e testemunhas, e analisar vídeos dos circuitos de segurança do Parque Taquaral, para tentar identificar o motorista da Hilux que atropelou e feriu gravemente o motoboy.

Escrito por:

Thifany Barbosa/ Correio Popular