Publicado 12 de Outubro de 2021 - 9h51

Por Thifany Barbosa/ Correio Popular

Veículo usado pelo motorista de transporte por aplicativo (acima), e a vítima, o haitiano, que também trabalhava como chapeiro

Nilsão Live Paulínia/Divulgação

Veículo usado pelo motorista de transporte por aplicativo (acima), e a vítima, o haitiano, que também trabalhava como chapeiro

Um motorista de transporte po aplicativo, de 34 anos, foi encontrado morto na tarde de anteontem, em uma área de canavial, no bairro Santa Terezinha, em Paulínia. A vítima estava próxima ao seu carro e tinha ferimentos na cabeça. A Polícia Militar localizou o corpo do homem, por volta de 17h10, na divisa dos municípios de Sumaré e Paulínia, perto da estação da Sanasa.

A vítima, identificado coma Rony Paulime, estava com ferimentos na cabeça e o carro, modelo GM/Onix, estava a cerca de 500 metros do corpo, com um dos vidros quebrado. Dentro dele foi achada uma pedra, que pode ter sido usada como arma no crime.

O homem era de origem haitiana e, segundo informações levantadas pelos policiais, trabalhava em transporte por aplicativo em Campinas e como chapeiro. Os pertences da vítima, como carteira e celular, não foram encontrados e há a suspeita de que o caso seja de latrocínio, roubo seguido de morte.

O local não tem câmeras de segurança e não há testemunhas do crime até o momento.

A investigação vai apurar se o homem estava trabalhando em uma corrida e se os suspeitos utilizaram o serviço anteriormente ao assassinato.

O caso foi registrado como homicídio, mas a qualificação pode mudar para latrocínio, considerando o desaparecimento dos pertences da vítima.

A perícia compareceu ao local e atestou que os ferimentos do haitiano são compatíveis com pedra encontrada dentro do carro. O caso foi registrado como homicídio simples na Delegacia de Paulínia e será investigado pela Polícia Civil.

Outro crime

Um vigilante de uma empresa têxtil, de 71 anos, foi morto a pauladas na manhã de ontem no Jardim São Roque, em Sumaré. Uma mulher foi detida, suspeita de participar do homicídio.

Segundo a Polícia Militar, o crime ocorreu por volta das 6h, dentro de uma organização. A primeira informação era a de que duas pessoas tinham sido presas pelo crime, mas a corporação corrigiu, informando que uma mulher havia sido detida.

A suspeita foi encaminhada para Americana, onde passará por exame de corpo de delito. Em seguida, o caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Sumaré.

Escrito por:

Thifany Barbosa/ Correio Popular