Publicado 10 de Outubro de 2021 - 10h13

Por Thifany Barbosa/ Correio Popular

Crianças se encantam com os possíveis presentes do Dia das Crianças e famílias se movimentam no Centro

Kamá Ribeiro

Crianças se encantam com os possíveis presentes do Dia das Crianças e famílias se movimentam no Centro

Muitas famílias aproveitaram o dia de ontem para comprar os presentes do Dia das Crianças, data celebrada no dia 12 de outubro, assim como também de Nossa Senhora Aparecida para os católicos. O comércio está otimista em relação ao faturamento relativo ao feriado religioso, entretanto, apesar do grande movimento no Centro de Campinas registrado no sábado, as lojas de brinquedo notaram uma procura aquém das expectativas. Esse foi o caso do gerente de um desses estabelecimento, José Eduardo Cardoso.

Embora estivesse otimista em relação ao aumento nas vendas devido à flexibilização do isolamento social, avaliou que as vendas ontem estava igual às de um dia normal da semana. Muita gente entrando e olhando os produtos, mas poucas vendas efetivadas. “Até em questão de equipe mesmo. Antes, costumava contratar vários temporários para a data, mas esse ano, não precisamos”, comentou .

Mesmo com uma plataforma on-line, continuou o gerente, muitos pais acabam preferindo comprar os presentes nas lojas físicas. “Isso porque eles querem ver de perto o produto. Assim, a loja precisa estar com o estoque cheio para ter tudo à pronta-entrega.

Segundo o Departamento de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic), o comércio tem a expectativa de faturar R$ 435,7 milhões com as vendas relacionadas ao Dia das Crianças, o que significa um aumento de 4,5% em comparação ao mesmo período do ano passado.

Apesar da observação, o gerente da loja, mantêm o positivismo e acredita que até amanhã, as vendas vão aumentar. “Normalmente, é o dia em que as pessoas correm atrás dos presentes de última hora”, lembrou.

Além disso, os brinquedos, que estão cada vez mais inovadores e tecnológico, têm registrado um aumento nas estantes, o que tem feito muitos pais repensarem e até procurarem alternativas mais barata.

“Percebemos também que muitos pais têm preferido não trazer as crianças junto, visando comprar o presente que cabe no bolso, sem gastar a mais”, afirmou.

Entre os presentes mais procurados estão bicicletas, eletroeletrônicos, bonecas, jogos educativos, celulares, skates e peças de vestuário.

Jaqueline da Silva, mãe de duas meninas, estava na região central em busca de algo que as agradasse.

“Já tinha comprado uma lembrancinha mais simples para elas, mas vir aqui e ver todas essas opções de brinquedos, é impossível que elas não peçam mais”, contou mãe.

Selma Andrade de Oliveira, também estava no Centro. Ela saiu de casa para comprar, mas após olhar os preços em algumas lojas, resolveu fazer uma pesquisa antes. “A diferença nos valores é grande e os brinquedos estão caros. E ela, quer tudo!”, afirmou.

Escrito por:

Thifany Barbosa/ Correio Popular