Publicado 18 de Setembro de 2021 - 9h20

Por Thifany Barbosa/ Correio Popular

Material apreendido, assim como o carro de luxo, durante o cumprimento dos mandados de busca domiciliar

Dig/Americana

Material apreendido, assim como o carro de luxo, durante o cumprimento dos mandados de busca domiciliar

Quatro pessoas foram presas ontem, suspeitas de integrar um grupo que fez uma série de furtos e roubos de caminhonetes modelos Hilux e SW4 em Americana. Foram apreendidos também documentos, aparelhos de som e um carro de luxo.

A ação denominada “Operação GPS” foi realizada pelos policiais civis da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Americana, com o apoio de policiais de outras unidades, e teve por objetivo desbaratar uma quadrilha que age no furto e roubo de caminhonetes de luxo.

Foram cumpridos seis mandados de busca domiciliar durante a operação e quatro pessoas foram presas, entre elas dois homens e duas mulheres. Um dos suspeitos foi identificado como “Mixirica” e, segundo as investigações, ele teria elo com uma organização criminosa que atua dentro e fora dos presídios paulistas.

O outro suspeito seria responsável por furtar e roubar os veículos. Já as mulheres, segundo a apuração, cuidavam da contabilidade do grupo, inclusive recebendo os valores de origem ilícitas em contas bancárias criadas para esse fim.

Além disso, foram apreendidos cartões bancários das vítimas dos crimes, celulares dos acusados, objetos possivelmente roubados, e ainda um automóvel BMW que pertenceria ao "Mixirica" e foi visto em “escoltas” de caminhonetes furtadas.

Segundo o delegado titular da DIG, José Donizeti de Melo, a investigação começou depois que um dos suspeitos foi preso em São Paulo com um veículo furtado na cidade. Porém, o homem teria sido solto dias depois. A partir dessas informações, a delegacia especializada começou a acompanhar e investigar o suspeito e o grupo que o cercava.

O trabalho de inteligência aconteceu há mais ou menos três meses e, ainda de acordo com o delegado, o grupo tem agido na região de Santa Bárbara d’Oeste, Americana e Limeira. “Após o cumprimento do mandado de busca domiciliar, tivemos a certeza de que os suspeitos formam uma organização criminosa” afirmou.

Conforme apurado, estima-se que o grupo tenha furtado e roubado cerca de 15 caminhonetes. Os criminosos praticavam o delito e levavam os carros até a Baixada Santista e Região do ABC Paulista, onde vendiam os autos por R$ 25 mil para alguns receptadores, explicou o delegado.

A quadrilha foi presa em flagrante, já que a polícia encontrou cadernos de contabilidade e teve acesso a contas bancárias das acusadas. Agora, a investigação segue para tentar descobrir os outros elementos que fazem parte do grupo e que são os receptadores. “Acreditamos que a quadrilha, formada por ao menos dez integrantes, atuava na nossa região”, completou.

Escrito por:

Thifany Barbosa/ Correio Popular