Publicado 21 de Agosto de 2021 - 10h14

Por Gilson Rei/Correio Popular

Trecho do Pátio Ferroviário onde será construído o Estação Centro: empreendimento terá 1.687 boxes e estacionamento para 633 carros

Kamá Ribeiro

Trecho do Pátio Ferroviário onde será construído o Estação Centro: empreendimento terá 1.687 boxes e estacionamento para 633 carros

Os camelôs instalados no Centro de Campinas serão transferidos para um shopping popular, cujo nome oficial será "Estação Centro - Mercado Popular de Campinas", a ser construído no Pátio Ferroviário, nas proximidades do Terminal Rodoviário "Ramos de Azevedo". A previsão é que o empreendimento comece a ser construído em janeiro de 2022 e esteja concluído no primeiro semestre do ano seguinte. Com a saída dos comerciantes dos pontos onde funcionam os atuais "camelódromos", a Prefeitura deverá executar um plano de revitalização da área central da cidade.

A construção de um shopping popular para abrigar os camelôs é uma reivindicação antiga da categoria. O projeto da Estação Centro já está pronto e o canteiro de obras será instalado nos próximos dias, assim que os trilhos ferroviários existentes no local sejam removidos. De acordo com o projeto, ao qual o Correio Popular teve acesso com exclusividade, mostra que o galpão histórico tombado pelo Conselho empreendimento.

O centro de compras vai contar com 1.687 boxes comerciais e cinco entradas pelo calçadão, que fica próximo Aos terminais Rodoviário e Metropolitano. O arquiteto Marcelo Hobeika, responsável pelo projeto, afirmou que serão 42 mil metros quadrados de área construída, o segundo maior shopping da cidade, perdendo em tamanho apenas para Parque Dom Pedro Shopping.

A expectativa é que o Estação Centro receba um público de aproximadamente 150 mil pessoas por dia. O projeto arquitetônico contempla a construção de um estacionamento com 633 vagas; oito elevadores; seis banheiros masculinos e seis femininos. As áreas de apoio contarão com espaços para a administração, primeiros socorros; enfermaria, bombeiros, vestiários, pontos para caixas eletrônicos e sala de segurança.

O vereador Carlinhos Camelô, que acompanha as discussões em torno da retirada do comércio do Centro ao longo das últimas três décadas, confirmou ontem que o projeto já foi aprovado e que os comerciantes que integram o Sindicato dos Empreendedores Individuais de Ponto Público Fixo e Móvel de Campinas (Sindipeic) vão investir na obra por meio de financiamentos. O valor do empreendimento não foi revelado, porém vai envolver a participação de 1.687 comerciantes.

Segundo Carlinhos, os entendimentos do Sindipeic com a Prefeitura de Campinas e o Ministério Público (MP), via Termo de Ajuste de Conduta (TAC), possibilitaram este desfecho positivo, que é uma reivindicação antiga dos comerciantes. "É uma luta de 30 anos, que resolve uma questão social importante, além de revitalizar o Centro da cidade, com a saída dos camelôs para a Estação Centro - Mercado Popular", disse.

Serão transferidos para o novo shopping da cidade os camelôs que ficam na região do Viaduto Miguel Vicente Cury e nas ruas Álvares Machado, Ernesto Khulmann, Benedito Cavalcante Pinto e Doutor Jaime Pinheiro de Ulhoa Cintra. "O canteiro de obras será instalado em breve, assim que o Poder Público liberar os trilhos tombados pelo patrimônio histórico. O pedido de retirada foi feito à Prefeitura e o canteiro de obras deverá iniciar os primeiros passos para construir o Estação Centro", comentou. "A previsão é de concluir a obra no primeiro semestre de 2023", acrescentou Carlinhos Camelô.

Maria José Massaioli Sales, presidente do Sindipeic, destacou que "é um sonho de 30 anos a se realizar dentro um ano e meio. Esta conquista será o auge para toda a categoria de trabalhadores. Foram muitas manifestações e muitas reuniões para chegar a um TAC e, agora, os comerciantes poderão investir em um espaço definitivo. Vai beneficiar mais de mil e seiscentos comerciantes que empregam muitos trabalhadores", afirmou.

No Box do Guga Celulares, de propriedade de Estevam Gustavo da Silva, comerciante do camelódromo da região do Viaduto Cury, o dia foi de alegria com a notícia da construção do shopping popular. "Sou comerciante neste box há 25 anos e dediquei toda a minha vida a este trabalho. Fico mais aqui do que na minha casa. Esta notícia do novo espaço trouxe uma felicidade enorme. Só de estar dentro de um shopping, todo organizado, com toda a estrutura e maior comodidade para os clientes, vai engrandecer a gente muito mais. Por isso estou feliz por ver que este centro comercial vai sair do papel", afirmou.

Escrito por:

Gilson Rei/Correio Popular