Publicado 20 de Agosto de 2021 - 11h08

Por Do Correio Popular

Cofres, dinheiro em espécie e os vários documentos falsificados

Deic/DIG/Campinas

Cofres, dinheiro em espécie e os vários documentos falsificados

Dois homens, de 27 e 41 anos, e uma mulher, de 42, foram presos em flagrante, na tarde de anteontem, no bairro Botafogo, em Campinas, pelos crimes de uso de documento falso, estelionato e associação criminosa.

A operação foi realizada pelos policiais da 1ª Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) da cidade. Após apurações, os agentes descobriram que um bando especializado em saques bancários por meio de fraudes estava em uma casa, na Rua Paulo Setúbal, e foram ao local verificar.

Chegando na residência, os policiais civis encontraram dois homens que estavam entrando no imóvel. Depois de busca pessoal, encontraram mais de um documento de identificação com cada um, com a mesma foto, mas nomes diferentes.

Questionada, a dupla confessou que os documentos eram falsos e informou sua verdadeira identificação. Também foram encontrados com os suspeitos R$ 3.401 mil em espécie, valor que um dos criminosos confessou ter obtido mediante saque fraudulento.

A vítima, cujo nome era usado pelo suspeito, que mora em São Paulo, não sabia que tinha perdido dinheiro de sua conta e compareceu à delegacia para esclarecimentos.

Dentro da casa, por sua vez, os agentes abordaram uma mulher, que também estava com documentos falsos e encontraram outros ainda, com o nome de um homem com antecedentes criminais por estelionato.

O trio foi preso em flagrante e os documentos, valores e cofres, que estavam no local, apreendidos. O primeiro criminoso informou aos agentes que é procurado por violência doméstica em Minas Gerais e, o outro, cumpriu pena e sai recentemente da cadeia por tráfico de drogas.

A prisão preventiva dos autores foi solicitada e todos encaminhados à cadeias públicas, permanecendo detidos à disposição da Justiça.

As investigações prosseguirão para a identificação dos demais membros da quadrilha que fraudam bancos, por meio de transferências bancarias ilegais por PIX, saques se passando por correntista ou fraudando sistemas de INSS e aposentadorias.

Escrito por:

Do Correio Popular