Publicado 05 de Agosto de 2021 - 12h15

Por Correio Popular

Entrada da construção com cadeado onde a adolescente estava em cárcere privado no bairro Boa Vista

Ricardo Lima/Correio Popular

Entrada da construção com cadeado onde a adolescente estava em cárcere privado no bairro Boa Vista

Uma adolescente de 15 anos foi encontrada em cárcere privado no bairro Boa Vista, em Campinas, na noite de terça-feira. De acordo com a Polícia Militar, a jovem era mantida refém há cerca de dois anos, em condições precárias de vestimenta e alimentação. O suspeito é um pintor de 44 anos.

Segundo informações da corporação policial, a menina tem um relacionamento amoroso com homem desde os 13 anos e disse estar grávida dele.

A ocorrência teve início a alguns dias atrás, quando uma equipe da PM foi acionados para atender um chamado de perturbação da ordem em uma residência. Ao chegarem, perceberam uma situação estranha quando depararem com uma adolescente mantida no local, misturada com pessoas embriagadas. A jovem estava muito assustada e sem condições de conversar. Os agentes, apesar das suspeitas de algo errado, deixaram o local.

No plantão posterior, os mesmos policiais retornaram à residência e fizeram contato com os moradores, inclusive com a adolescente. Nessa ocasião, a equipe conseguiu conversar com uma senhora, que informou que, desde os 13 anos, a menina mantém um relacionamento com um homem, que atualmente está com 44 anos, e que, recentemente, a adolescente havia descoberto que está grávida dele.

A garota também era mantida em condições desumanas, não possuindo roupas e nem alimentação adequadas. Também era proibida de frequentar escolas e ter contato com outras pessoas, a não ser os previamente autorizados pelo pintor e sob a sua supervisão.

A senhora ainda afirmou que a adolescente não possui amigos, pois o homem a proíbe, e que a mantém em cárcere com intenções libidinosas, pois a adolescente é fragilizada emocionalmente, já que não tem a mãe e a avó e os irmãos são de outros relacionamentos dos pais, não tendo contato com eles.

O acusado confirmou que tem um relacionamento amoroso, inclusive sexual, com a menor e que também não fornece condições de estudo e nem a matriculou em nenhuma escola desde que a conheceu. Negando também as más condições de roupa e alimentação à adolescente.

O Conselho Tutelar foi acionado e o homem e a adolescente encaminhados à 2ª Delegacia Seccional de Campinas. O pai da adolescente compareceu à delegacia e prestou esclarecimentos. A jovem deverá voltar à residência do pai.

Escrito por:

Correio Popular