Publicado 05 de Agosto de 2021 - 11h42

Por Correio Popular

Entrada da residência onde aconteceu o crime: no automóvel preto foi encontrado o corpo do empresário

Polícia Civil

Entrada da residência onde aconteceu o crime: no automóvel preto foi encontrado o corpo do empresário

Um adolescente de 15 anos matou o pai com três tiros, dentro de casa, em um condomínio de luxo em Valinhos, na tarde de terça-feira. De acordo com a Polícia Civil, o jovem teria agido em legítima defesa, para se proteger e proteger a mãe das ameaças de morte do pai.

O homicídio aconteceu no bairro Joapiranga. A vítima, um empresário de 42 anos, foi descrita por testemunhas como violento com o filho e a mulher, além de andar armado na residência, ameaçando os integrantes da família.

Segundo o tenente da Polícia Militar, Lessandro Agostinho, foi o adolescente quem entrou em contato com a polícia, informando sobre o crime. Ele confessou que havia dado três tiros em seu pai para proteger a mãe de suas ameaças, e que o homem se encontrava morto dentro do carro.

Na chegada à residência, os policiais já avistaram uma pessoa com ferimentos no interior do veículo. Os agentes então acionaram uma ambulância, que, ao chegar no local, constatou que o homem já estava morto. Um dos vigilantes do condomínio se aproximou dos policiais e entregou uma pistola 9mm e um carregador, alegando que a arma estava nas mãos do adolescente no momento dos fatos.

Em conversa com os policias, a mãe e o adolescente contou que, na noite anterior, o marido havia discutido com ela e o filho dentro do escritório, onde o homem apontou uma arma de fogo para a cabeça dos dois, afirmando que iria matá-los. A vítima saiu de casa naquela noite e só voltou pela manhã do outro dia, iniciando um novo conflito.

O empresário pediu para a sua esposa e o filho saírem de casa. Quando eles estavam arrumando as coisas e se preparavam para entrar no veículo, o homem, já transtornado, observou a ação pelas câmeras de segurança e exigiu que o filho voltasse para o seu quarto e ficasse nu, pois ele levaria uma surra de perder os dentes, e que se não morresse, pelo menos ficaria aleijado. Mediante a nova ameaça, ambos retornaram à casa, quando o empresário chegou atrás, gritando dizendo que mataria os dois.

Após as ameaças, o menino deu o primeiro tiro no pai ainda dentro do quarto. Em seguida, a vítima correu para a garagem em direção a um dos veículos para ir até um hospital. Entretanto, com medo do homem ter mais arma dentro do carro, o menino disparou mais dois tiros na garagem. O pai então entrou no carro, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A mulher mostrou aos policiais onde as armas e munições eram guardadas. Todas foram apreendidas. Foi ainda determinada a realização de exame pericial residuográfico no adolescente, na mãe e na vítima.

Na residência, a polícia encontrou oito armas, entre elas um fuzil, uma carabina e pistolas. Duas delas foram utilizadas pelo adolescente para matar o pai. Todas tinham certificados, mas no nome da mulher e do empresário, que usava documentos falso, pois já teria sido preso pelo crime de estelionato.

A polícia apreendeu ainda três veículos de luxo. O adolescente, junto com a mãe, na delegacia. alegou legítima defesa e vai responder pelo crime em liberdade.

Escrito por:

Correio Popular