Publicado 18 de Julho de 2021 - 11h20

Por Rodrigo Piomonte/ Correio Popular

Moradora do Jd. Tamoio, Zilda Sérvia Santos, de 37 anos, confessou que estava ansiosa para tomar a vacina

Kamá Ribeiro

Moradora do Jd. Tamoio, Zilda Sérvia Santos, de 37 anos, confessou que estava ansiosa para tomar a vacina

A Prefeitura de Campinas prossegue com a campanha de imunização na cidade com a realização do 6º Dia D de vacinação. Até às 11h30 deste sábado, dos 30.406 agendamentos realizados por meio do site da campanha na cidade, 11.986 pessoas tinham comparecido nos postos de saúde para receber a primeira dose do imunizante. Isso representa que, em 3h30 de campanha, a cidade já tinha imunizado 60,5% das pessoas que realizaram agendamento.

O grupo vacinado nesta fase da campanha foi o de pessoas a partir de 35 anos, e com comorbidades, a partir de 18 anos. Porém, com a abertura, no final da sexta-feira dos agendamentos para pessoas acima dos 33 anos, o Dia D também contemplou essa faixa etária.

Como têm ocorrido em outros momentos da campanha, as vagas para receber a vacina se esgotam rapidamente, provocando a suspensão temporária dos agendamentos devido à quantidade de doses disponíveis à população de vacináveis.

Segundo a Secretaria de Saúde, todas as 33.478 vagas disponibilizadas na última quarta-feira, foram totalmente preenchidas até a madrugada de sexta.

A vacinação no Dia D, no sábado, começou às 8h e seguiu até as 17h, nos 60 Centros de Saúde. Uma das pessoas que não perderam tempo foi a especialista em atendimento ao consumidor para treinamento de sistemas, Zilda Sérvia Santos, de 37 anos. Moradora do Jd. Tamoio, ela recebeu a vacina no Centro de Saúde Esmeraldina, após realizar o agendamento uma semana antes. “Estava ansiosa. Mas consegui agendar muito rapidamente. Estava só preocupada com a injeção, mas, agora, estou bem mais tranquila e segura”, disse.

A campanha de imunização do Dia D é exclusiva para covid-19 aos grupos já agendados previamente mediante o site vacina.campinas.sp.gov.br. A Prefeitura esclarece que não há atendimento de demanda espontânea e nem a possibilidade de escolha de alguma vacina de preferência, mesmo com prescrição ou encaminhamento médico.

Segundo a Administração, a pessoa que se recusar a receber a dose terá que assinar um documento de recusa e vai para o final da fila de imunização. As pessoas que não compareceram ontem e não justificarem a ausência ficarão suspensas por 30 dias no sistema. No caso de a pessoa não concordar com essa decisão, será necessário apresentar recursos no Protocolo Geral da Prefeitura.

A Administração alerta que as ações preventivas contra a pandemia na cidade continuam e a população deve evitar aglomerações e manter as medidas sanitárias. Campinas encerrou a semana passada com 389 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) exclusivas para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular de saúde. Deste total, 335 estão ocupados, o que corresponde a 86,12%.

 

 

Escrito por:

Rodrigo Piomonte/ Correio Popular