Publicado 09 de Junho de 2021 - 16h03

Por Gil Rei/Correio Popular

Com pistas irregulares, sinalização deficiente e sem passarelas para pedestres, a Rodovia Miguel Melhado apresenta um trânsito caótico e perigoso

Diogo Zacarias/Correio Popular

Com pistas irregulares, sinalização deficiente e sem passarelas para pedestres, a Rodovia Miguel Melhado apresenta um trânsito caótico e perigoso

O edital para a duplicação e recuperação da Rodovia Miguel Melhado Campos (SP-324), entre Vinhedo e Campinas, será lançado até a próxima terça-feira, dia 15. A rodovia liga as vias Anhanguera (SP-330) e Bandeirantes (SP-348), em Vinhedo, ao Aeroporto de Viracopos. A obra é reivindicada há muitos anos pelos usuários e pelos moradores dos bairros localizados às margens da estrada, como publicou o Correio Popular recentemente em reportagem.

O lançamento do edital para execução da obra foi confirmado pelo vice-governador do Estado, Rodrigo Garcia, em reunião na última segunda-feira com o prefeito de Vinhedo, Dario Pacheco. No mesmo dia, o subsecretário de Relacionamento com Municípios, Fernando Fernandes, da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Regional de São Paulo, ratificou a notícia aos membros da Associação do Parlamento da Região Metropolitana de Campinas (RMC).

A estrada, que passa por bairros densamente povoados, tem hoje a pior estrutura rodoviária da região, com pista única, trechos irregulares e esburacados, falta de iluminação e de passarelas, além de ser palco de muitos acidentes. A reformulação deverá oferecer mais segurança aos motoristas e pedestres, facilitando também o acesso ao Aeroporto de Viracopos, o que beneficiará as empresas que utilizam o terminal aéreo para atividades de importação e exportação.

O projeto prevê a duplicação de um trecho de aproximadamente quatro quilômetros - da confluência do Anel Viário José Roberto Magalhães Teixeira, em Vinhedo, até a rodovia Santos Dumont -, incluindo um prolongamento até Viracopos. Contempla, ainda, passagem de nível elevado para carros, acesso para pedestres e ciclofaixa. A definição da empresa vencedora da licitação deverá ocorrer nos próximos meses e os trabalhos devem começar no final do ano. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos em até 24 meses, a partir da definição do edital.

O presidente do Parlamento da Região Metropolitana de Campinas (RMC), vereador Zé Carlos, da Câmara de Campinas, destacou que será um passo importante, uma obra esperada há muitos anos. "Foi a primeira resposta positiva resultante das articulações dos presidentes de câmaras dos municípios da nossa região. A duplicação da Miguel Melhado é uma reivindicação antiga dos moradores da região Sul de Campinas e da cidade de Vinhedo", disse o parlamentar.

O prefeito de Vinhedo, Dario Pacheco, ressaltou a importância da conexão com Viracopos. "Essa é uma importante notícia aos vinhedenses e aos moradores de toda a região. Empresas e a população precisam desta conexão com o aeroporto", disse. Pacheco comentou também sobre a necessidade de melhorias para garantir mais segurança. "São vários meses cobrando e diversas reuniões realizadas com os dirigentes do Estado para chegarmos a um consenso. Não podemos permitir que vidas sejam ceifadas pelas más condições de uma rodovia estadual, cujo pedágio é um dos mais caros do Estado por quilômetro rodado", disse o prefeito de Vinhedo. Além da duplicação, o prefeito recebeu a confirmação da construção de uma rotatória em Vinhedo, que vai reduzir os acidentes no trecho do município.

População aprova

Daniela Pereira do Nascimento, moradora do bairro Campo Belo, que tentava atravessar ontem a pista da Miguel Melhado com seu filho Davi Lucas, alertou que a travessia da estrada é muito perigosa. "A gente está arriscando a vida junto com as dos nossos filhos aqui. É muito importante ter passarela porque precisamos vir para o comércio e não tem como atravessar. Acidente acontece sempre", afirmou.

Outra moradora, Janiele Maciel de Pontes, que estava com o filho Caio Henrique, confirmou o risco. "Os carros não param para ninguém e, às vezes, é perigoso também esperar no acostamento. À noite ninguém enxerga nada", desabafou.

Cleverson Ramiro, motorista e morador do bairro Campo Belo, afirmou que há mais de 20 anos a obra é solicitada. "Tinha um projeto de melhoria na proposta de ampliação do Aeroporto de Viracopos, mas ele ficou na gaveta até os dias atuais. Espero que consigam fazer a duplicação e construir passarelas em vários bairros da região. Tem muitos acidentes no local. Famílias atravessam a pista com crianças toda hora e já ocorreram muitas mortes. Além disso, vai ajudar os motoristas e facilitar o acesso até para os outros municípios", previu.

O comerciante de uma das bancas às margens da estrada, Jefferson Luis Pedroso do Amaral, que atua com a venda de frutas e alho há 20 anos, aprovou a proposta, mas destacou que os feirantes das barracas precisam estar no projeto. "A obra vai garantir mais segurança para todos, mas o ganha pão dos comerciantes deve ser mantido. Tem que arrumar espaço para este pessoal que está há décadas aqui, e tem sua clientela", destacou.

Escrito por:

Gil Rei/Correio Popular