Publicado 08 de Junho de 2021 - 16h16

Por Correio Popular

Trevo dos Amarais e marginais de Campinas: conclusão das novas marginais da rodovia D. Pedro I e do novo Trevo dos Amarais ocorreram em dezembro do ano passado. Com o novo trecho entregue, a estrada passou a ter 32 km de vias marginais em Campinas (divididas entre os sentidos norte e sul), beneficiando 125 mil motoristas que passam pela região diariamente. 

Divulgação

Trevo dos Amarais e marginais de Campinas: conclusão das novas marginais da rodovia D. Pedro I e do novo Trevo dos Amarais ocorreram em dezembro do ano passado. Com o novo trecho entregue, a estrada passou a ter 32 km de vias marginais em Campinas (divididas entre os sentidos norte e sul), beneficiando 125 mil motoristas que passam pela região diariamente. 

A Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo (Piesp), realizada pela Fundação Seade, revelou que a Rota das Bandeiras foi a concessionária de rodovias que mais investiu na região de Campinas, durante o segundo semestre de 2020. Mesmo com toda adversidade imposta por conta da pandemia da covid-19, a empresa injetou R$ 187 milhões na economia com a realização de obras como a remodelação do Trevo dos Amarais e a implantação das marginais da rodovia D. Pedro I (SP-065).

Duplicação da Rodovia dos Agricultores: a duplicação dos 4,2 km da Rodovia dos Agricultores (SPA 122/065), entre a rodovia D. Pedro I e a região do Capuava, em Valinhos, contou com um investimento de R$ 36,5 milhões, gerou 520 empregos e beneficiou 16 mil motoristas que utilizam a via todos os dias. 

Duplicação da Rodovia dos Agricultores

A duplicação dos 4,2 km da Rodovia dos Agricultores (SPA 122/065), entre a rodovia D. Pedro I e a região do Capuava, em Valinhos, contou com um investimento de R$ 36,5 milhões, gerou 520 empregos e beneficiou 16 mil motoristas que utilizam a via todos os dias.

No ranking geral, considerando empresas de todas as áreas pesquisadas – Infraestrutura, Indústria, Serviços e Comércio – a Rota das Bandeiras ocupa a segunda posição, atrás apenas da John Deere, que investiu R$ 225 milhões em uma linha de produção de máquinas agrícolas em Indaiatuba.

Duplicação da Rodovia Prof. Zeferino Vaz Apesar de ser entregue em abril deste ano, a duplicação da Zeferino Vaz (SP-332), entre Engenheiro e Conchal, contribui para o montante, uma vez que as obras já estavam em andamento durante o segundo semestre de 2020. Foram 11,6 km que passaram a ter pista dupla, com o investimento de R$ 84,3 milhões.

Duplicação da Rodovia Prof. Zeferino Vaz

Apesar de ser entregue em abril deste ano, a duplicação da Zeferino Vaz (SP-332), entre Engenheiro e Conchal, contribui para o montante, uma vez que as obras já estavam em andamento durante o segundo semestre de 2020. Foram 11,6 km que passaram a ter pista dupla, com o investimento de R$ 84,3 milhões.

“Mesmo diante do cenário adverso imposto pela pandemia, com a redução de tráfego de nossas rodovias, temos trabalhado muito para avançar com os investimentos pactuados com o Poder Concedente na modernização do Corredor Dom Pedro. São investimentos significativos, que se refletem na geração de empregos e que mantêm aquecida a cadeia produtiva da área sob nossa concessão, que reúne 17 municípios e mais de 2,5 milhões de pessoas”, destaca o diretor-presidente da Rota das Bandeiras, Douglas Longhi.

O repasse do Imposto Sobre Serviços (ISS) feito pela Concessionária aos municípios também acaba impactado pelos altos investimentos. Durante o ano de 2020, a Rota das Bandeiras repassou R$ 43 milhões às 17 cidades que formam o Corredor. O valor corresponde ao tributo recolhido nas praças de pedágio e na contratação dos serviços necessários para a realização das obras.

Prolongamento do anel viário Magalhães Teixeira  Depois da conclusão do primeiro trecho do prolongamento do anel viário Magalhães Teixeira, entre as rodovias Anhanguera e Bandeirantes, a Rota das Bandeiras trabalha agora na chegada da via à rodovia Miguel Melhado Campos (SP-324). Aqui, o investimento é de R$ 93,2 milhões (base julho/2020). 

Prolongamento do anel viário Magalhães Teixeira

Depois da conclusão do primeiro trecho do prolongamento do anel viário Magalhães Teixeira, entre as rodovias Anhanguera e Bandeirantes, a Rota das Bandeiras trabalha agora na chegada da via à rodovia Miguel Melhado Campos (SP-324). Aqui, o investimento é de R$ 93,2 milhões (base julho/2020).

“Com a brusca queda da atividade econômica, o repasse do ISS é de fundamental importância para as cidades, uma vez que o valor não tem uma destinação pré-definida. Desta forma, cada prefeitura pode utilizar o recurso de acordo com a sua realidade, investindo em diferentes áreas como Saúde, Educação ou Habitação, por exemplo”, avalia Longhi.

Os investimentos da Concessionária ainda contribuem para atrair novos negócios para o trecho sob concessão. Um exemplo é a região do Galleria Shopping, em Campinas. Um novo prédio comercial, de 14 andares, recebeu R$ 125 milhões em investimentos no ano passado e, agora, no início de 2021, um condomínio residencial iniciou a venda de lotes. Um dos atrativos para a instalação dos empreendimentos foi justamente a facilidade de locomoção com a implantação de marginais na D. Pedro I e a remodelação completa do Trevo Galleria.

 

3º ciclo da recuperação do pavimento  A Concessionária realiza, desde setembro do ano passado, o 3º ciclo de recuperação especial do pavimento nas rodovias Prof. Zeferino Vaz (SP-332), D. Pedro I (SP-065) e Eng. Constâncio Cintra (SP-360), com investimento de R$ 149 milhões. As obras ocorrem em três fases e serão concluídas até o fim do ano. 

3º ciclo da recuperação do pavimento

A Concessionária realiza, desde setembro do ano passado, o 3º ciclo de recuperação especial do pavimento nas rodovias Prof. Zeferino Vaz (SP-332), D. Pedro I (SP-065) e Eng. Constâncio Cintra (SP-360), com investimento de R$ 149 milhões. As obras ocorrem em três fases e serão concluídas até o fim do ano.

Escrito por:

Correio Popular