Publicado 30 de Maio de 2021 - 16h05

Por Da redação

Vanessa de Oliveira, funcionária de Viracopos, no momento da aplicação: vacina traz alívio

Diogo Zacarias/Correio Popular

Vanessa de Oliveira, funcionária de Viracopos, no momento da aplicação: vacina traz alívio

"Esse momento realmente representa um alívio, ainda mais para quem já passou pela covid como eu e meus familiares. A gente fica até emocionada". A declaração, feita com olhos marejados de felicidade, foi feita por Vanessa de Oliveira, agente de aeroporto do Aeroporto Internacional de Viracopos. Ela integra o contingente de sete mil trabalhadores do terminal, que começaram a ser vacinados ontem pela manhã contra o coronavírus.

A vacinação segue os planos nacional, estadual e municipal de imunização, e deve prosseguir até a quarta-feira, dia 2 de junho. A aplicação das doses acontece no próprio aeroporto, executada em conjunto pelo Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) e pela concessionária que opera o terminal. "Esse grupo é de grande importância porque tem contato com passageiros em ambientes fechados. É um contingente que está bem exposto e precisa ser vacinado o quanto antes", explicou a articuladora do Programa Municipal de Imunização de Campinas, Ana Cecília Zuiani Zocolotti.

As vacinas aplicadas vieram do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, porém o município precisou complementar uma parte para poder atender os funcionários de Viracopos. "O município conseguiu complementar porque a maioria dos trabalhadores do aeroporto é residente em Campinas. Em algum momento eles seriam imunizados, conforme o cronograma estabelecido. Isso possibilitou atender um quantitativo um pouco maior do que foi enviado", detalhou Ana Cecília.

Receber a dose representou um alívio para quem está diariamente exposto ao risco da contaminação, como é o caso de Tatiana Santos de Almeida, que trabalha no embarque de passageiros. "Estou com medo da reação, mas eu estou feliz. Vou me sentir mais segura para trabalhar, pois ainda tem passageiros que insiste em circular pelo terminal sem máscara", justificou.

Nesta primeira fase, serão vacinados os profissionais aeroportuários, aeroviários e aeronautas que atuam na linha de frente de atendimento e nas operações com passageiros, de acordo com a disponibilidade de doses. São funcionários que atuam nas seguintes áreas: administração aeroportuária, empresas de limpeza e sanitização, empresas aéreas de passageiros nacionais (equipe de solo, tripulantes e comissários baseados em Viracopos), empresas de handling, catering, vigilância, serviços auxiliares de transportes aéreos, órgãos públicos que ainda não foram vacinados por campanhas específicas, lojas e restaurantes, assim como locadoras de veículos. A relação dos trabalhadores foi informada com base nas credenciais ativas no Aeroporto e também pelas empresas aéreas nacionais que operam no local.

Escrito por:

Da redação