Hospitais de Campinas têm seis internações por dia
Média da semana eleva para 83% a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 em Campinas

Publicado 06/06/2020 09:17:49 - Atualizado 06/06/2020 10:16:10

Gilson Rei

A continuidade do processo de flexibilização em Campinas depende da ocupação de leitos dos hospitais

Campinas registra em média seis novas internações por dia em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para Covid-19. A taxa de ocupação está acima dos 83% nas unidades de atendimento das redes pública e privada, índice superior ao recomendado pelo Estado de São Paulo, que indica ocupação abaixo de 80%.
Para manter esta taxa de ocupação na casa dos 83% — que não é a ideal — a Prefeitura terá que manter o aumento no número de leitos no mesmo nível das novas demandas. A média atual é de seis ocupações a mais por dia, exigindo que haja um acréscimo de seis leitos por dia para manter este patamar de ocupação.
Dados da situação epidemiológica do município, divulgados durante esta semana pelo Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas (Devisa), mostram que o município chegou na quinta-feira passada a uma ocupação de 192 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para Covid-19.
Esta taxa de quinta-feira foi uma evolução de 10,34% no volume de casos graves da doença em três dias. Na segunda-feira passada eram 174 leitos ocupados. Neste período de três dias houve um acréscimo de 18 leitos, resultando em um aumento médio de seis vagas por dia. Foi pedido à Prefeitura os dados de ontem, porém, até as 20h30, as informações não foram divulgadas.
No último balanço divulgado, quinta-feira passada, a Devisa informou que Campinas estava com uma taxa de 82,75% de ocupação de leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19. Dentre os 232 leitos existentes na cidade para a população, 192 estavam ocupados e 40 leitos livres para atendimento — cinco da rede municipal (hospitais Mário Gatti e Ouro Verde); três da rede estadual (Hospital de Clínicas da Unicamp e Ambulatório Médico de Especialidades – AME) e 32 de hospitais particulares.
Ampliação
A situação poderia estar pior, caso a Prefeitura não tivesse ampliado a oferta de leitos de UTI exclusivos para a doença no município, passando de 208 na segunda-feira passada para 232 leitos ontem. Neste período de quatro dias foram acrescentados 24 leitos. Por isso, houve uma melhora na oferta que possibilitou maior equilíbrio nos atendimentos, chegando ao aumento de 18 internações nas UTIs no período.
Atualmente, a situação não está confortável, afinal, o sistema de atendimento mantinha na quinta-feira 40 leitos livres para receber pacientes graves, um pouco melhor em relação a segunda-feira passada, que apresentava disponibilidade de 34 leitos de UTI por Covid-19.
A taxa atual de 82,75% de ocupação é também considerada alta porque os casos de pessoas contaminadas por Covid-19 aumentam em maior volume. O boletim epidemiológico divulgado ontem indicou que foram registradas mais cinco mortes por Covid-19 em Campinas. Assim, o município chegou a chegou a 97 mortes. Existem ainda outras 22 óbitos que estão em investigação pelas autoridades sanitárias. A cidade tem confirmados 2.465 casos da doença — que representa 167 pessoas a mais em 24 horas.
Capacidade atual
A população de Campinas conta atualmente com 232 leitos UTI exclusivos para casos de Covid-19, sendo 128 unidades pela rede municipal e estadual do Sistema Único de Saúde (SUS) e 104 de hospitais particulares, adquiridos pela Prefeitura neste período de pandemia. São 87 leitos de UTI Covid municipais (Mario Gatti e Ouro Verde); 41 leitos de UTI Covid estaduais (Hospital de Clínicas da Unicamp e Ambulatório Médico de Especialidades - AME); e 104 leitos de UTI Covid em hospitais privados.
Governo doa dez respiradores
O Governador João Doria (PSDB) confirmou ontem a entrega de 977 respiradores para unidades hospitalares de 20 municípios da Grande São Paulo, Interior e Litoral. Campinas vai receber 10 respiradores. Com os novos equipamentos para atendimento a pacientes graves contaminados pelo coronavírus, o Estado de São Paulo passa a contar com mais de 7 mil leitos de UTI na rede pública de saúde. “Cada respirador entregue significa um novo leito de UTI aberto”, declarou o governador.
Doria também disse que outros 700 respiradores deverão ser entregues até o final da próxima semana. “Teremos mais 1,6 mil leitos de UTI disponíveis até 30 de julho”, afirmou. A expansão robusta de vagas de UTI em todo o estado em pouco mais de dois meses é considerada uma medida decisiva para manter a capacidade de atendimento. A distribuição dos equipamentos priorizou cidades com alta taxa de ocupação de UTIs para pacientes Covid-19. A expectativa do Governo do Estado é conseguir manter os índices de internações graves abaixo de 80%, o que permitirá que as cidades atendam a critérios de flexibilização e reabertura gradual previstos no Plano São Paulo.
SAIBA MAIS
Ocupação leitos de UTI Covid-19
Dia 01/06 – 174
Dia 02/06 – 187
Dia 03/06 – 195
Dia 04/06 – 192

Total de leitos de UTI Covid-19
Dia 01/06 – 208
Dia 02/06 – 228
Dia 03/06 – 232
Dia 04/06 – 232

Total de leitos disponíveis de UTI </CF>Covid-19
Dia 01/06 – 34
Dia 02/06 – 41
Dia 03/06 – 38
Dia 04/06 – 40

Escrito por:

Gilson Rei

RECOMENDADAS