Publicado 14 de Janeiro de 2022 - 13h03

Por Estadão Conteúdo

Autoridades do Casaquistão informaram neste sábado que detiveram o ex-chefe do Comitê de Segurança Nacional, a agência de inteligência do país, Karim Masimov, na última quinta-feira, além de outras autoridades, alegando serem suspeitos de traição. Masimov foi substituído na quarta-feira, de acordo com o comunicado.

Mais de 4,4 mil pessoas, incluindo um número não divulgado de cidadãos estrangeiros, foram detidas, de acordo com o Ministério do Interior do país, por envolvimento com os protestos contra o aumento dos preços dos combustíveis e o sistema político local. Masimov foi primeiro-ministro do Casaquistão e é aliado de Nursultan Nazarbayev, líder de longa data do país que entregou o poder ao atual presidente, Kassym-Jomart Tokayev, em 2019, mas continuou a exercer influência política.

O Ministério das Relações Exteriores de Israel também comunicou, hoje, que um cidadão israelense de 22 anos foi morto a tiros durante os tumultos. Segundo o comunicado, ele viveu nos últimos anos no Casaquistão, onde também moram seus pais.

Desde o domingo passado, manifestantes vêm realizando saques e ataques a escritórios do governo. O presidente do Casaquistão buscou ajuda da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (CSTO, na sigla em inglês) liderada pela Rússia e, na quinta-feira, Moscou enviou equipes de segurança à ex-república soviética. No mesmo dia, Tokaiev disse que deu ordem ao Exército de "atirar para matar sem aviso prévio" qualquer manifestante que proteste contra seu governo.

Neste sábado, a televisão estatal do Casaquistão noticiou que os protestos diminuíram. Postagens nas redes sociais mostraram ruas em grande parte desertas em Almaty, a maior cidade do país e que vem concentrando a agitação. Hoje, também, o Kremlin disse que o presidente Vladimir Putin teve uma longa conversa telefônica com Tokayev. Segundo o comunicado russo, Tokayev disse a Putin ser necessária uma conversa conjunta entre os líderes do CSTO e que ele pretende propor uma videoconferência nos próximos dias.

Tokayev prometeu que o Casaquistão continuará garantindo a segurança de missões diplomáticas estrangeiras, equipes de empresas e investidores estrangeiros. Na sexta-feira, contudo, o Departamento de Estado dos Estados Unidos aprovou a saída voluntária de funcionários não emergenciais do seu consulado geral em Almaty. O Ministério da Defesa da Rússia informou ter repatriado 25 cidadãos que estavam em uma viagem turística ao Casaquistão, e o Ministério das Relações Exteriores de Israel comunicou que está recomendando aos israelenses não viajarem ao país. Fonte: Dow Jones Newswires.

Escrito por:

Estadão Conteúdo