Publicado 12 de Janeiro de 2022 - 13h13

Por Redação

O número de pessoas que se inscreveu para receber a primeira dose de uma vacina contra a covid-19 aumentou mais de 400% em apenas uma semana na província canadense de Quebec, segundo o Ministro da Saúde da província, Christian Dube. O crescimento aconteceu após o anúncio de restrições na venda de álcool e maconha - que é legalizada para fins recreativos no país desde 2018 - a não vacinados. Quebec é a segunda província mais populosa do Canadá.

Na sexta-feira, 7, Dubé afirmou que o número de agendamentos diários subiu de 1,5 mil para mais de 6 mil e agradeceu àqueles que finalmente decidiram dar o primeiro passo para a imunização.

A mensagem foi publicada um dia após ele dizer que um passaporte sanitário, comprovando a vacinação, passaria a ser exigido de todos aqueles que desejarem entrar em lojas associadas à Société des alcools du Québec (SAQ) e à Société québécoise du cannabis (SQDC), órgãos que regulamentam estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas e maconha na província.

A exigência entra em vigor na terça-feira, 18, e será ampliada para outros estabelecimentos não essenciais, que devem ser anunciados nos próximos dias.

Imposto

Paralisada pela propagação da variante Ômicron, Quebec vai criar nas próximas semanas um novo imposto sanitário para quem não está vacinado contra a covid-19. "Estamos trabalhando em uma contribuição de saúde para todos os adultos que se recusam a ser vacinados, pois eles representam um fardo financeiro para todos os cidadãos da província", disse o governador de Quebec, François Legault. (Com agências internacionais).

Escrito por:

Redação