Publicado 11 de Janeiro de 2022 - 14h21

Por Vinícius Alves

A Índia começou nesta segunda-feira, 3, a vacinar adolescentes na faixa etária de 15 a 18 anos, à medida que mais estados no país também impuseram restrições para conter um novo surto da variante Ômicron. As novas restrições incluem toque de recolher noturno, limitação de assentos em bares e restaurantes e proibição de grandes reuniões públicas.

Segundo a Associated Press, governos estaduais em toda a Índia administraram doses das vacinas em escolas, hospitais e por meio de locais especiais de vacinação, particularmente nas cidades densamente povoadas do país. No entanto, as autoridades afirmam que, embora os casos tenham começado a aumentar rapidamente, as hospitalizações não aumentaram. "Não há necessidade de pânico", disse Arvind Kejriwal, o ministro-chefe de Delhi, no domingo.

De acordo com dados governamentais, a Índia registrou até agora quase 35 milhões de infecções por covid-19 e 33.000 novos casos do vírus nas últimas 24 horas.

Após adotar uma política de tolerância zero contra a covid-19 e promover rígidas restrições de fronteira, a China registrou uma queda no número de novos casos na cidade de Xi'an, que teve recentemente um lockdown decretado. Xi'an relatou 90 novos casos por covid-19 nesta segunda-feira, ante 122 casos no dia anterior. Conforme informa a Reuters, desde 9 de dezembro, foram registrados mais de 1.600 casos de vírus na cidade.

O governo da Austrália afirmou que o impacto mais brando da variante Ômicron, fará com que País siga com os planos de reabertura econômica, mesmo com novos casos e um crescente número de pessoas hospitalizadas. "Temos de parar de pensar nos números dos casos e pensar em doenças graves, viver com o vírus, administrar nossa própria saúde e garantir que estamos monitorando esses sintomas e mantemos nossa economia funcionando", disse o primeiro-ministro, Scott Morrison, ao Channel Seven.

Escrito por:

Vinícius Alves