Publicado 11 de Janeiro de 2022 - 13h22

Por Daniela Amorim

A redução nos preços dos combustíveis anunciada pela Petrobras nas refinarias foi preponderante para desacelerar a inflação no País em dezembro de 2021. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de uma alta de 0,95% em novembro para 0,73% em dezembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Certamente foram os combustíveis que acabaram puxando essa desaceleração, principalmente a gasolina, na medida em que é o item de maior peso no IPCA", afirmou Pedro Kislanov, gerente do Sistema Nacional de Índices de Preços do IBGE.

O peso da gasolina na inflação é de 6,68%, enquanto do etanol é de 1%. O valor da gasolina caiu 0,67%, item de maior impacto negativo sobre o IPCA do mês, -0,05 ponto porcentual, enquanto o etanol diminuiu 2,96%, segundo maior impacto negativo, -0,03 ponto porcentual.

"Em geral, (o preço do) etanol acompanha a gasolina", lembrou Kislanov.

Por outro lado, o índice de difusão do IPCA, que mostra o porcentual de itens com aumentos de preços, aumentou de 63% em novembro para 75% em dezembro.

A maior disseminação de aumentos de preços em dezembro tem influência de um aumento sazonal na demanda por alguns itens, mas também da recomposição de preços que tinham recuado durante as promoções da Black Friday, explicou Kislanov. "Existe um componente sazonal, sem dúvida. Por um lado, você tem as festas de fim de ano, tem o componente de demanda por esse lado. E também tem o fato de que é o mês seguinte à Black Friday. Então os itens que tiveram variações negativas (em novembro) agora tiveram variações positivas, porque os preços voltaram ao patamar anterior", justificou.

Tags: IBGE

Escrito por:

Daniela Amorim