Publicado 05 de Janeiro de 2022 - 8h59

Por Estadão Conteúdo

As Forças Armadas no Equador vão continuar atuando ao lado da Polícia Nacional no controle de acesso a prisões, que estão sob estado de exceção. A decisão foi tomada neste domingo, 26, pelo Ministério do Interior diante do fim do estado de exceção nesta segunta, 27, e após uma análise da situação de segurança.

Ao longo do ano, mais de 300 presos foram mortos em revoltas em diferentes centros penitenciários do país. Como resposta ao fim do estado de exceção, o governo de Guillermo Lasso reforçará o patrulhamento nas entradas dos presídios e, do lado de dentro, manteve "forças de reação para atuação imediata".

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Escrito por:

Estadão Conteúdo