Publicado 04 de Janeiro de 2022 - 23h34

Por Estadão Conteúdo

Diego Alonso foi anunciado o novo técnico do Uruguai no começo de dezembro, mas somente nesta terça-feira aconteceu sua apresentação oficial, no Estádio Centenário, em Montevidéu. O substituto de Óscar Tabárez esbanjou confiança em levar a seleção à Copa do Mundo do Catar, marcada para novembro de 2022.

Alonso assume a seleção celeste na sétima colocação das Eliminatórias Sul-Americanas, com duas vagas diretas apenas em jogo - Brasil e Argentina estão classificados e o Equador bem encaminhado. Restando quatro rodadas, precisa melhorar os resultados para não amargar uma eliminação. Ele mostra confiança no grupo e já mira entrar na zona de classificação na próxima rodada dupla, na qual visita o Paraguai e hospeda a Venezuela.

"Existe uma base grande e acredito nos jogadores que o Uruguai tem hoje e nos que temos para o futuro. Creio, principalmente, nos atuais e é por isso que estou aqui. Fazendo o que temos de fazer, estaremos na Copa do Mundo. Acredito em cada um deles e certamente teremos uma seleção que irá competir muito bem", discursou o treinador em sua apresentação no Estádio Centenário.

O novo comandante afirmou que não chegou para revolucionar a seleção. Em sua visão, a meta principal é manter o legado de Tabárez. Ele promete seguir os passos de seu mestre, que dirigiu a seleção por mais de uma década.

"Continuar o legado de Tabárez não é uma pressão, é uma responsabilidade bonita e nos engrandece. Quando a seleção do seu país te chama, não há outra coisa mais", observou, antes de revelar ter conversado com o experiente treinador, demitido após série de insucessos na luta pela vaga ao Mundial.

"Tive contato com ele. O maestro me conhece há muito tempo e eu o conheço também. Conhece meus avós, pais... Nascemos no mesmo bairro e logicamente sempre sentimos admiração e respeito por ele", disse. "Me coloquei em contato e recebi a resposta que esperava, como sempre, mas prefiro manter a conversa privada."

Sobre jogadores que terá no dia 27 de janeiro, no Paraguai, e depois no Centenário contra a Venezuela, dia 2 de fevereiro, Alonso revelou que contará com atletas atualmente jogando no Uruguai. "Com certeza terão jogadores locais porque é uma rodada especial."

O Uruguai tem os mesmos 16 pontos do Chile, que leva vantagem nos critérios de desempate. E está somente um atrás da Colômbia, hoje com a quarta vaga, e o Peru, atualmente indo para a repescagem.

Escrito por:

Estadão Conteúdo