Publicado 04 de Janeiro de 2022 - 8h01

Por Estadão Conteúdo

A polícia de Hong Kong invadiu o escritório da agência de notícias online pró-democracia Stand News nesta quarta-feira, após prender seis pessoas por conspiração para divulgar uma publicação considerada sediciosa. Mais de 200 policiais estiveram envolvidos na busca, disse a polícia. Eles tinham um mandado para apreender materiais jornalísticos relevantes, embasado por uma lei de segurança nacional promulgada no ano passado.

Os detidos podem pegar até dois anos de prisão e estão sujeitos a multa. De acordo com o jornal local South China Morning Post, a polícia prendeu um atual e um ex-editor do Stand News, bem como quatro ex-membros do conselho, incluindo a cantora e ativista Denise Ho e a parlamentar Margaret Ng. A polícia não identificou os presos.

As prisões acontecem no momento em que as autoridades reprimem os dissidentes na cidade semiautônoma chinesa. A polícia de Hong Kong já havia invadido os escritórios do agora extinto jornal Apple Daily, apreendendo caixas de materiais e discos rígidos para ajudar em sua investigação e congelando milhões em ativos que mais tarde forçaram o jornal a encerrar suas operações. A polícia acusou o ex-editor do Apple Daily Jimmy Lai de sedição na terça-feira.

A Stand News no início deste ano disse que suspenderia as assinaturas e removeria a maioria dos artigos de opinião e colunas de seu site devido à lei de segurança nacional. Seis conselheiros também haviam renunciado à empresa. Fonte: Associated Press.

Escrito por:

Estadão Conteúdo