Publicado 03 de Janeiro de 2022 - 15h36

Por Iander Porcella e Matheus de Souza

O médico-cirurgião que acompanha o presidente Jair Bolsonaro (PL), Antônio Luiz Macedo, afirmou ao Broadcast Político que decidirá amanhã, após chegar ao Hospital Vila Nova Star, se será necessário operar o mandatário, que está internado em São Paulo desde a madrugada desta segunda-feira, 3, com um quadro de obstrução intestinal.

"A decisão se Bolsonaro vai ser operado ou não depende de um exame clínico criterioso por parte do cirurgião. Não é uma tomografia que vai dizer se vai ser operado, hemograma, PCR, nada disso. É o exame clínico adequado por parte do cirurgião", afirmou o médico, por meio de um áudio no aplicativo de mensagens WhatsApp. De acordo com o profissional, outros médicos do Vila Nova Star já examinaram o presidente e avaliaram que talvez a cirurgia não seja necessária. "Mas eu chegando, vou direto ao hospital, vou examinar direitinho e ver se há necessidade de operação ou não", acrescentou.

Macedo deve chegar à capital paulista por volta das 2 horas da madrugada de amanhã. Ele está nas Bahamas, onde tirava férias. Anteriormente, havia expectativa de que o profissional retornasse ao Brasil ainda nesta tarde. De acordo com o médico, ele não usará avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para voltar ao País. "Jamais iria gastar dinheiro do governo brasileiro utilizando avião da FAB. O avião não é da FAB", afirmou.

A aeronave que buscará Macedo e a esposa nas Bahamas, de acordo com ele, está agora na França e é propriedade da Rede DOr, dona do Hospital Vila Nova Star. "Não temos como chegar em São Paulo em avião comercial rápido. Então, o avião vai nos pegar agora à noite", explicou.

Macedo acompanha o presidente desde setembro de 2018, quando Bolsonaro sofreu uma facada na região do abdômen durante a campanha eleitoral.

Pela manhã, Bolsonaro havia afirmado no Twitter que faria exames para definir se precisará de uma nova cirurgia para tratar o quadro de suboclusão intestinal. O hospital informou na manhã desta segunda-feira que o mandatário está estável, em tratamento e sem previsão de alta.

Bolsonaro estava de férias em São Francisco do Sul (SC) desde a última segunda-feira, 27, e voltaria hoje a Brasília. Nesta madrugada, deixou o litoral catarinense de helicóptero em direção a Joinville. De lá embarcou para São Paulo com a comitiva presidencial.

Bolsonaro havia dado entrada no Vila Nova Star pela última vez em julho de 2021, quando também sentiu dores abdominais e ficou quatro dias no hospital, localizado na Vila Nova Conceição, na Zona Sul da capital paulista. Na ocasião, não precisou ser operado. O presidente já realizou seis cirurgias em decorrência do atentado a faca sofrido em 2018 em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Escrito por:

Iander Porcella e Matheus de Souza