Publicado 03 de Janeiro de 2022 - 13h52

Por Estadão Conteúdo

A nota publicada anteriormente continha uma incorreção no segundo parágrafo. A Evergrande buscou ajuda do governo no início de dezembro, não deste mês, como constava. Segue abaixo, a nota corrigida:

O China Evergrande Group disse que apresentou um novo plano de reembolso para investidores individuais descontentes que compraram seus produtos de gestão patrimonial, enquanto a gigante imobiliária dá novos passos para superar uma montanha de passivos financeiros e pagamentos em atraso.

O conglomerado, que no início de dezembro buscou ajuda do governo para administrar sua crise de dívida, informou, na sexta-feira, 31, que uma de suas unidades propôs pagar a quase todos os detentores de seus produtos de gestão patrimonial 8 mil yuans - equivalente a US$ 1.255 - por mês de dezembro a fevereiro. A unidade, conhecida como Evergrande Wealth, informou que apresentará outro plano de pagamento em março.

A Evergrande, uma das maiores incorporadoras da China, anteriormente vendia produtos de investimento de alto rendimento para seus funcionários e outros indivíduos - geralmente compradores de suas propriedades - como parte de uma estratégia para apoiar seu modelo de negócios altamente alavancado.

A empresa se expandiu agressivamente por anos por meio de empréstimos e usou grande parte do dinheiro para adquirir terrenos e ativos em áreas muito além de imóveis residenciais. A companhia esperava que as vendas de propriedades em expansão gerassem dinheiro para pagar suas dívidas, mas enfrentou problemas depois que as autoridades chinesas restringiram os empréstimos das incorporadoras e as vendas de apartamentos da Evergrande despencaram. Fonte: Dow Jones Newswires.

Escrito por:

Estadão Conteúdo