Publicado 02 de Janeiro de 2022 - 11h32

Por Associated Press

O presidente russo, Vladimir Putin, reiterou nesta terça-feira, 21, sua demanda por garantias dos EUA e de seus aliados de que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não se expandirá para o leste, culpando o Ocidente pelas "tensões que estão se acumulando na Europa".

O discurso do mandatário, em uma reunião com o alto escalão militar da Rússia, veio poucos dias depois que Moscou apresentou um projeto de documentos de segurança exigindo que a Otan negue a adesão à Ucrânia e outros ex-países soviéticos e retroceda os posicionamentos militares da aliança na Europa Central e Oriental.

As demandas foram redigidas em meio a tensões crescentes sobre o aumento de tropas russas perto da Ucrânia, que alimenta temores de uma possível invasão. A Rússia negou ter planos de atacar seu vizinho.

"O que está acontecendo agora, as tensões que estão se acumulando na Europa, é culpa deles (EUA e Otan)", disse o líder russo. "A Rússia foi forçada a responder a cada passo. A situação foi piorando e aqui estamos hoje, em uma situação em que somos forçados a resolver de alguma forma."

"Conflitos armados, derramamento de sangue não é nossa escolha e não queremos tais desenvolvimentos. Queremos resolver as questões por meios políticos e diplomáticos ", disse Putin.

Escrito por:

Associated Press