Publicado 02 de Janeiro de 2022 - 8h57

Por O Estado de S.Paulo

Por Redação

Segundo a ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF) e a Associação de Jornalistas Independentes Afegãos, 43% dos veículos de comunicação do Afeganistão fecharam desde que o Taleban assumiu o poder, em agosto, deixando 60% dos jornalistas desempregados - 84% deles mulheres. A região da capital Cabul, onde há maior concentração de meios de comunicação, perdeu mais da metade (51%) dos profissionais. Dos 148 registrados antes de agosto, apenas 72 ainda operavam no final de novembro.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tags: AGOSTO

Escrito por:

O Estado de S.Paulo Redação