Publicado 31 de Dezembro de 2021 - 15h15

Por Estadão Conteúdo

O Brasil já contabiliza ao menos 31 mortes pelas fortes chuvas que atingem o País neste final de ano. Após terem se intensificado em dezembro, os temporais causaram estragos principalmente na Bahia, que já registrou ao menos 25 mortes pelas chuvas. Agora, estão se espalhando em maior intensidade para outras regiões e voltando a castigar Minas Gerais.

Conforme mostrado pelo Estadão nesta semana, a empresa de meteorologia Metsul já previa que o corredor de umidade que causou o excesso de precipitação na Bahia estivesse a caminho de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Para o Sudeste, portanto, já eram esperadas fortes chuvas para este fim de ano. Porém, mesmo com a previsão, elas têm causado danos.

Segundo boletim divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais, ao menos seis pessoas já morreram por conta dos temporais no Estado. Ao todo, 3.007 moradores do Estado estão desabrigados, enquanto 12.467 estão desalojados.

Na Bahia, conforme a Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), já são 37.035 desabrigados e 54.771 desalojados. O número total de atingidos é de 643.068 pessoas. A Bahia está enfrentando o pior acumulado de chuvas do mês de dezembro desde 1989, informou o governo estadual nesta semana.

Situação de emergência

Em Minas Gerais, o governo do Estado reconheceu nesta quinta a situação de emergência em 124 cidades fortemente afetadas pelos temporais dos últimos dias. Elas estão situadas principalmente no norte de Minas, região que faz divisa com o Nordeste.

Na Bahia, foram registradas ocorrências em 163 dos 417 municípios do Estado. Desse total, 151 estão com decreto de situação de emergência.

Convergência do Atlântico Sul

O aumento das chuvas na Bahia é parte do fenômeno de convergência do Atlântico Sul, quando o ar úmido do continente se encontra com os ventos polares do sul. O cenário pode se intensificar ainda em outras regiões.

No início de dezembro, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de risco de chuvas intensas não só em Bahia e Minas Gerais, como em Goiás e Maranhão.

Escrito por:

Estadão Conteúdo