Publicado 30 de Dezembro de 2021 - 16h50

Por Dow Jones Newswires

A recente escalada no número de casos de covid-19 impulsionada pela variante Ômicron está levando os economistas a rebaixarem as expectativas de crescimento dos EUA e do mundo no início de 2022. Vários economistas cortaram recentemente as previsões para os EUA, seguindo os primeiros sinais de que um aumento acentuado nos casos já afetou partes da economia. Companhias aéreas cancelaram milhares de voos durante o feriado de Natal, em parte devido à falta de funcionários.

As autoridades norte-americanas estão procurando maneiras de aliviar a pressão sobre os hospitais e, ao mesmo tempo, limitar as interrupções nos negócios.

Economista-chefe da Moody's Analytics, Mark Zandi diminuiu sua projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA para o primeiro trimestre do ano que vem, de 5,2% para 2,2%.

"Parece uma dinâmica muito semelhante a quando a Delta atingiu", disse Zandi, referindo-se à variante delta dominou os EUA no verão do Hemisfério Norte. Ele esperava inicialmente um crescimento econômico de 6,1% no terceiro trimestre; no final, a economia cresceu 2,3% de julho a setembro.

Estima-se que a economia tenha crescido a um ritmo anual de 7,6% no atual quarto trimestre, de acordo com a ferramenta de previsão do PIB do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) de Atlanta.

Há uma expectativa de que a Ômicron empurre a atividade econômica do primeiro para o segundo trimestre, com um impacto menor do que as ondas anteriores. O Fed no início deste mês previu que a economia dos EUA cresceria 4% no próximo ano.

Dados de cartões de crédito e débito do JPMorgan Chase indicam que os gastos em categorias relacionadas a serviços, como companhias aéreas e restaurantes, permaneceram reduzidos na semana passada.

Para Ian Shepherdson, economista-chefe da Pantheon Macroeconomics, a variante altamente contagiosa "vai mudar o comportamento das pessoas na margem" e frear a demanda por gastos com serviços que representam uma grande fatia do crescimento econômico enquanto as pessoas ficam em casa.

A Pantheon Macroeconomics reduziu recentemente sua previsão de crescimento nos EUA de 5% para 3% anualizado no primeiro trimestre de 2022, juntando-se a vários outros analistas que reduziram as projeções de crescimento para o início de 2022. Outros economistas estão expressando preocupações sobre os riscos de queda em suas projeções existentes.

No início deste mês, a economista-chefe da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Laurence Boone, alertou que, caso a nova variante seja resistente às vacinas existentes, a economia mundial poderá enfrentar uma desaceleração mais acentuada do que se esperava.

No Reino Unido, infecções recordes antes do Natal pressionaram o primeiro-ministro Boris Johnson a adotar medidas mais rigorosas para aliviar a pressão sobre os hospitais. Mas Johnson, que enfrenta resistência a restrições mais rígidas de seu partido, disse que não havia informações suficientes sobre a nova variante para justificar sua imposição antes do Natal.

A orientação atual do governo na Inglaterra é que as pessoas trabalhem em casa e evitem contatos sociais desnecessários.

Na Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales, limites foram colocados em reuniões sociais e eventos de massa à medida que a Ômicron se espalha.

Escrito por:

Dow Jones Newswires