Publicado 20 de Dezembro de 2021 - 15h26

Por Gabriel Caldeira

Diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (Niaid, na sigla em inglês) e principal consultor do governo dos Estados Unidos para a pandemia de covid-19, Anthony Fauci afirmou que as vacinas contra a doença disponíveis atualmente no país não precisam sofrer qualquer alteração para proteger contra a variante Ômicron, uma vez que a aplicação de uma terceira dose aumenta a resposta imune dos imunizantes.

"Não há necessidade para uma dose de reforço específica para a nova variante", disse Fauci, durante coletiva nesta quarta-feira, 15, de imprensa da força-tarefa da Casa Branca contra a covid-19. Uma terceira dose das vacinas já disponíveis aumenta em cerca de 75% a proteção contra quadros graves da doença, ressaltou o infectologista.

De acordo com a diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) americano, Rochelle Walensky, a variante Ômicron corresponde a cerca de 3% dos casos totais de covid-19 nos EUA, e algumas regiões, como Nova York e Nova Jersey, registram uma taxa de 13% das infecções totais pela cepa.

Já a variante delta corresponde a 96% dos casos totais no país, segundo Walensky, mas a "proporção das infecções pela Ômicron deve seguir aumentando".

Escrito por:

Gabriel Caldeira