Publicado 19 de Dezembro de 2021 - 12h46

Por Estadão Conteúdo

O São Paulo venceu o Santos por 3 a 2 em clássico disputado na manhã deste domingo, no Allianz Parque, e conquistou o título da Ladies Cup, torneio de futebol feminino que reuniu oito clubes sul-americanos em disputa iniciada há uma semana. Superior durante a etapa inicial da grande final, o time são-paulino abriu dois gols de vantagem antes do intervalo, com Duda e Naná, e garantiu a vitória com uma bola colocada na rede por Thaís Regina no segundo tempo. Os gols santistas foram marcados por Brena e Ketlen.

A competição também teve a participação de Palmeiras, Flamengo, River Plate, América de Cali, Internacional e Ferroviária. Campeão brasileiro, paulista e da Libertadores, o Corinthians foi convidado para o torneio, mas não aceitou participar para não interferir no planejamento para 2022 e nas férias das atletas e da comissão técnica.

A decisão entre Santos e São Paulo foi acompanhada por torcedores que não puderam vestir camisas dos clubes, conforme determinado pelo Ministério Público e pela Polícia Militar. Mesmo assim, cada torcida fez a sua parte no Allianz e demonstrou apoio durante a partida.

O primeiro tempo foi de domínio do São Paulo, que apresentou um jogo coletivo afiado desde os primeiros momentos. A equipe mostrou boa organização na movimentação e usou a troca de passes para envolver o Santos. Não à toa, por pouco Jaqueline não tirou o zero do placar ainda no primeiro minuto, ao tentar driblar a goleira Camila, sem sucesso.

A superioridade demorou para ser convertida em gol, mas o momento inevitável chegou aos 30 minutos, quando Duda recebeu cruzamento da linha de fundo e colocou a bola na rede. O segundo saiu após uma das tantas séries de passes bem trocados pelas são-paulinas, em jogada que terminou com Naná marcando no rebote depois de acertar a trave na primeira tentativa.

O Santos chegou a balançar a rede com Brena, aos 45, mas a arbitragem marcou impedimento. Depois do intervalo, logo aos dois minutos, a goleira são-paulina Carlinha foi superada novamente por Brena, desta vez em posição legal ao receber passe da veterana e capitã Cristiane para diminuir a diferença no placar.

O São Paulo respondeu 12 minutos depois e voltou a ampliar a vantagem com um gol de cabeça marcado por Thaís Regina. Aos 31, a artilheira Ketlen ficou com a sobra após cobrança de escanteio e marcou o segundo gol santista, mudando o cenário da reta final da partida.

A partir daí, o time do litoral passou a frequentar mais o campo de ataque, tanto que teve a grande chance de empatar aos 40 minutos, quando Cristiane driblou a goleira Carlinha e chutou para fora. Nenhuma chance melhor foi criada e o São Paulo ficou com o título.

Escrito por:

Estadão Conteúdo