Publicado 18 de Dezembro de 2021 - 14h31

Por Estadão Conteúdo

Um torcedor do Athletico Paranaense foi demitido após ser identificado como responsável por arremessar um copo de cerveja no empresário Luciano Hang. A demissão do advogado Eduardo Alves aconteceu dois dias após o jogo de volta da final da Copa do Brasil, entre Athletico-PR e Atlético-MG, na Arena da Baixada, em Curitiba-PR, onde aconteceu o ato.

O escritório Araúz Advogados, onde o torcedor trabalhava, confirmou a demissão após a identificação de Eduardo Alves estar completa e se pronunciou sobre o ocorrido.

"O Araúz Advogados vem a público para reforçar que não tolera atos de violência contra qualquer indivíduo ou instituição... Registramos, novamente, que repudiamos toda e qualquer forma de agressão física ou verbal e não coadunamos com tais práticas em nosso dia a dia de trabalho. O ato isolado deste profissional, embora já desligado, não representa a nossa cultura, nem nossos valores", escreveu o escritório em sua nota de repúdio.

Em suas suas redes sociais, o advogado Eduardo Alves esclareceu que sua atitude não foi a mais condizente com a situação e deu explicações sobre sua motivação para atirar o copo de cerveja no empresário, o qual voltou a criticar. Alves relatou ainda que está sendo ameaçado e admitiu que "sua vida virou um inferno".

"Danoso, criminoso, irreparável e vexatório é usar de sua influência, motivada pelo dinheiro, para promover políticas públicas que mataram, faliram, desempregaram e prejudicaram de tantas formas a da população brasileira. Hoje perdi meu emprego, estou sendo ameaçado, minha vida virou um inferno. Mas preciso dizer: Sr. Hang, você é o que há de mais podre nesse país, e gente como você eu vou enfrentar todos os dias da minha vida, até o fim.", publicou Alves.

Horas antes do pronunciamento de Alves, Luciano Hang já havia abordado o caso em suas redes sociais, se referindo ao advogado como "Doutor Esquerdinha". O empresário, que é um dos principais patrocinadores do Athletico-PR através de suas lojas Havan, também fez uma transmissão ao vivo para falar sobre o caso. Hang não realizou boletim de ocorrência.

"Quando faltam argumentos, partem para a violência. É assim que funciona com esquerdistas que não aceitam opiniões contrárias. Eu adoro o Athletico, somos patrocinadores, meus filhos são torcedores e sei que essa pessoa não representa o clube e a torcida", dizia a postagem de Hang.

Escrito por:

Estadão Conteúdo