Publicado 17 de Dezembro de 2021 - 16h30

Por Matheus Andrade

Em conversa nesta terça-feira com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, o homólogo norte-americano, Joe Biden, deixou claro que os Estados Unidos e seus aliados "responderiam com fortes medidas econômicas e outras no caso de uma escalada militar" na questão com a Ucrânia, segundo comunicado divulgado pela Casa Branca. De acordo com o documento, o democrata demonstrou a "profunda preocupação" de Washington e seus parceiros europeus com a escalada de forças russas na proximidade com o território ucraniano.

"O presidente Biden reiterou seu apoio à soberania e integridade territorial da Ucrânia e pediu a redução da escalada e um retorno à diplomacia", segundo o comunicado.

Além da questão, o documento diz que os líderes conversaram sobre outros tópicos durante a chamada de vídeo, incluindo ataques de ransoware e questões regionais, como o Irã.

Em um comunicado divulgado poucas horas antes da conversa, autoridades ucranianas acusaram a Rússia de enviar tanques e atiradores ao leste da Ucrânia para "provocar o retorno do fogo".

O Ministério da Defesa da Ucrânia alegou que a Rússia está mantendo "campos de treinamento sob a liderança de militares regulares das Forças Armadas Russas".

Escrito por:

Matheus Andrade