Publicado 17 de Dezembro de 2021 - 13h14

Por Ilana Cardial

Presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen disse nesta terça-feira que o progresso democrático está sob ameaça real ao redor do mundo, "incluindo em nosso próprio continente". Em discurso preparado para a Conferência dos Embaixadores da União Europeia (UE), a líder garantiu que o bloco está pronto para dar "apoio inabalável" para a Ucrânia, diante das agressões contra sua soberania e integridade pela Rússia.

"A UE responderá de forma adequada a quaisquer novas agressões, incluindo violações do direito internacional ou quaisquer outras ações maliciosas, tomadas contra nós ou os nossos vizinhos, inclusive a Ucrânia", afirmou ela.

Ursula Von der Leyen disse que a resposta se dará como uma expansão dos regimes de sanções já existentes e que o bloco está pronto para impor novas medidas restritivas à Rússia.

Segundo a presidente da Comissão Europeia, a preferência era se envolver "de maneira construtiva" com Moscou, mas suas "escolhas deliberadas e ações agressivas" seguem desestabilizando a segurança na Europa.

Ursula Von Der Leyen reforçou a importância do multilateralismo e apontou que, de acordo com a Freedom House, quase 75% da população mundial vive em países onde a democracia piorou no ano passado. Além disso, a Europa deve sempre promover a democracia, uma vez que ela "se espalha facilmente", disse.

A líder ainda ponderou o poder das grandes empresas de tecnologia, que recolhem dados e influenciam parte da sociedade, e pontuou a diferença de atitudes por países. "Para a Europa, assumimos a posição de que se você deseja ser um líder em tecnologia - e nós queremos - você deve ser um líder em regulamentação de tecnologia."

Escrito por:

Ilana Cardial