Publicado 24 de Novembro de 2021 - 17h32

Por Matheus Andrade

Por Iander Porcella

Por Ilana Cardial

Por Letícia Simionato e Francine De Lorenzo

Alguns dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) avaliaram que o mercado de trabalho nos Estados Unidos segue apertado, e citaram dados sobre saídas das vagas, disponibilidade de emprego e crescimento mais forte dos salários, que é refletido no aumento do índice de custo do emprego, segundo a ata da reunião de política monetária mais recente, divulgada nesta quarta-feira, 29. Vários participantes do encontro observaram ainda que a taxa de participação da força de trabalho permaneceu bem abaixo do nível de antes pandemia, de acordo com o documento.

Os dirigentes também avaliaram que os dados recebidos durante o período entre reuniões indicavam que as condições do mercado de trabalho continuaram a melhorar, de acordo com a ata. Embora o aumento de setembro no payroll tenha sido moderado em comparação com os meses anteriores, a taxa de desemprego diminuiu ainda mais e o crescimento do emprego nos meses anteriores foi revisado para cima, apontaram os dirigentes.

O payroll de setembro foi reprimido pela falta de trabalhadores, em parte refletindo o efeito contínuo do coronavírus na oferta de trabalho, segundo o documento. Esperava-se que os casos de covid-19 permanecessem abaixo dos níveis do verão, e assim, os participantes do encontro anteciparam melhores números da folha de pagamento nos próximos meses, aponta a ata. Os dirigentes indicaram que os contatos distritais continuaram a relatar dificuldades em encontrar e reter trabalhadores e que, além de oferecer salários mais elevados, as empresas estavam caminhando para um aumento do uso de automação.

Escrito por:

Matheus Andrade Iander Porcella Ilana Cardial Letícia Simionato e Francine De Lorenzo