Publicado 16 de Novembro de 2021 - 20h36

Por Eduardo Gayer

Enquanto a filiação do presidente Jair Bolsonaro ao PL está sob dúvidas no mundo político, os dirigentes estaduais da legenda vão se reunir amanhã, às 15 horas, em Brasília, com o líder da sigla, Valdemar Costa Neto. O PL chegou a marcar o ato de filiação de Bolsonaro para o dia 22, mas cancelou o evento em meio a tensões entre a cúpula do partido e o presidente.

De um lado, o chefe do Executivo pede controle maior do partido, especialmente do diretório paulista, que firmou acordo para apoiar o candidato do PSDB ao governo estadual, Rodrigo Garcia, nas eleições de 2022. Liderados pelo governador João Doria, que almeja disputar a presidência da República, os tucanos de São Paulo são inimigos políticos do Palácio do Planalto.

Do outro lado da moeda, Costa Neto resiste a entregar a máquina no seu curral eleitoral à família presidencial e quer dar liberdade aos diretórios locais para formar alianças que atendam às necessidades regionais.

Escrito por:

Eduardo Gayer