Publicado 16 de Novembro de 2021 - 20h11

Por especial para a AE

Por Kim Belluco

O Grêmio conquistou a primeira das seis vitórias necessárias, conforme o planejamento do clube, para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, na noite desta terça-feira, ao derrotar o Red Bull Bragantino por 3 a 0, na Arena do Grêmio, pela 33ª rodada. O estádio não pôde contar com a presença da torcida, por causa de uma punição, imposta pelo STJD, pela confusão ocorrida no duelo contra o Palmeiras.

Com a vitória, o Grêmio ultrapassou provisoriamente o Sport e ficou na 18ª colocação, com 32 pontos, quatro a menos do que o Bahia, o primeiro fora da zona de rebaixamento. O Red Bull Bragantino, por outro lado, continuou na quarta posição, com 52.

Curiosamente o Grêmio está entre os quatro times que romperam a barreira de 100 gols na temporada. O time gaúcho chegou a 102, atrás apenas do Flamengo, com 147, Atlético Mineiro, 114, e Palmeiras com 106.

Sem contar com nomes importantes como Douglas Costa (lesionado), Gabriel Chapecó, Borja e Villasanti (com as seleções de seus países), o Grêmio usou a cobrança da diretoria em seu favor no embate contra o Red Bull Bragantino, que entrou em campo com uma equipe totalmente alternativa, priorizando a decisão da Sul-Americana contra o Athletico, neste sábado, em Montevidéu, no Uruguai.

Em campo, o desentrosamento da equipe paulista ficou evidente. Os jogadores, principalmente da defesa, bateram cabeça e o Grêmio acabou se aproveitando para fazer o que há muito tempo não acontecia: definir o duelo já no primeiro tempo. Logo aos três minutos, Ferreira cruzou e a bola bateu no braço de Luciano, pênalti. Diego Souza cobrou, Júlio César defendeu, mas, na sobra, o camisa 7 mandou de cabeça para o gol.

O domínio era do Grêmio, mas mostrando algumas fragilidades, aquelas de todo o campeonato. O RedBull Bragantino tentou aproveitar, mas ficou nos lampejos de Luan Cândido. O time gaúcho, no entanto, estava certeiro. Aos 33 minutos, Capaz fez grande jogada e deu para Ferreira. Ele rolou para Lucas Silva marcar.

E não parou por aí. Quatro minutos depois, Jhonata Robert, uma das apostas de Vagner Mancini, arriscou de longe e mandou sem chances para Júlio César. O bombardeio continuou até o apito final. No entanto, o time paulista conseguiu se segurar para evitar um placar ainda mais elástico.

No segundo tempo, o Grêmio recuou a marcação e começou a administrar a vantagem conquistada na primeira etapa. Mesmo assim foi responsável pelas melhores oportunidades de gol. O Red Bull ficou apenas em uma cabeçada de Alerrandro.

Com a vitória já confirmada, o time gaúcho voltou a colocar o pé no acelerador e desperdiçou grande oportunidade com Alisson. No fim, Alerrandro chegou a encobrir Brenno, mas Kannemann no carrinho tirou o que seria o gol de honra do Bragantino.

O Grêmio volta a campo no sábado, às 19h, diante da Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó (SC). No mesmo dia, às 17h, o Red Bull Bragantino faz a final da Sul-Americana contra o Athletico, no Uruguai. Pelo Brasileirão, só joga no dia 30 de novembro (terça-feira), às 19h, diante do Juventude, no Alfredo Jaconi, em Caxias (RS).

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 3 X 0 RED BULL BRAGANTINO

GRÊMIO - Brenno; Rafinha, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Thiago Santos (Mateus Sarará), Lucas SIlva (Victor Bobsin) e Campaz (Jean Pyerre); Ferreira, Diego Souza (Churín) e Jhonata Robert (Alisson). Técnico: Vagner Mancini.

RED BULL BRAGANTINO - Júlio César; Weverton, Realpe (Haydar), Natan e Guilherme (Emiliano Martínez); Luciano (Cristiano), Luan Cândido e Pedrinho (Bruninho); Weverson (Leandrinho), Alerrandro e Gabriel Novaes. Técnico: Maurício Barbieri.

GOLS - Diego Souza, aos quatro, Lucas Silva, aos 33, e Jhonata Robert, aos 37 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Caio Max Augusto Vieira(RN).

CARTÕES AMARELOS - Natan (Red Bull Bragantino).

RENDA E PÚBLICO - Jogo com portões fechados.

LOCAL - Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS).

Escrito por:

especial para a AE Kim Belluco