Publicado 16 de Novembro de 2021 - 19h06

Por Estadão Conteúdo

Taís Araújo revelou que foi criticada por Walcyr Carrasco por se recusar a fazer uma cena de sexo anal, no Roda Viva, nesta segunda-feira, 15.

A cena era para a novela Xica da Silva, de 1996, exibida na extinta TV Manchete. A artista mencionou o desentendimento com o autor ao fazer uma pergunta para Zezé Mota, que também fez o papel de Xica da Silva 20 anos antes de Tais, no filme de Cacá Diegues, de 1976.

"Quando eu fui fazer [...], eu tinha de 17 para 18 anos, você fazia a minha mãe. No momento em que neguei fazer uma cena de sexo anal, o Walter Avancini e o Walcyr Carrasco foram publicamente dizer que eu estava transformando a Xica da Silva numa Maria Chiquinha", disse.

Ela recordou que o longa, embora tenha sido muito elogiado, também foi criticado por retratar a personagem-título por um viés erótico. Na sequência, ela questionou: "Para Zezé Motta, quem foi Xica da Silva?".

Zezé disse que não sabia da crítica que a atriz tinha sofrido na época da novela e respondeu: "Xica da Silva foi uma mulher fantástica, empoderada, corajosa, à frente do seu tempo. Mas as pessoas sempre encontram uma coisinha para criticar, mas a gente vai em frente."

Tais completou que vê a personagem como uma mulher política também.

"Sim, sim, e tem gente que não percebe. Fica falando só da coisa erótica, e não percebe que ela teve atitudes muito interessantes", acrescentou Zezé.

Tais perguntou se a veterana não se sentiu incomodada com essa objetificação da mulher negra. Zezé respondeu que não se sentiu assim ao fazer o filme.

"Mas e o olhar das pessoas?", indagou Tais. "Sim. Ouvi muito, inclusive, durante entrevistas", respondeu a atriz. Walcyr Carrasco não se pronunciou sobre o assunto nas redes sociais.

Escrito por:

Estadão Conteúdo