Publicado 16 de Novembro de 2021 - 13h21

Por Redação

O desembargador Ricardo Mair Anafe é o novo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). Eleito nesta quarta-feira, 10, com 195 votos em segundo turno, Anaf vai presidir a maior Corte estadual do País no biênio 2022/2023. Ele vai assumir a cadeira que nos últimos dois anos foi ocupada pelo desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco. Durante praticamente todo o seu mandato, Pinheiro Franco conduziu a Corte em meio à grave crise da pandemia. Nesse período, o TJ paulista conseguiu o feito de 52,3 milhões de atos processuais.

Também foram eleitos o desembargador Fernando Antonio Torres, novo corregedor-geral (217 votos) e o desembargador Artur César Beretta da Silveira, como presidente da Seção de Direito Privado da corte.

O novo vice-presidente da corte paulista, Guilherme Gonçalves Strenger, já havia sido eleito em primeiro turno, assim como os próximos presidentes das Seções de Direito Público, Wanderley José Federighi, e de Direito Criminal, Francisco José Galvão Bruno. Junto com o decano do TJ-SP, desembargador José Carlos Gonçalves Xavier de Aquino, eles vão formar o Conselho Superior da Magistratura do biênio 2022/2023.

Para dirigir a Escola Paulista da Magistratura, o Tribunal escolheu a chapa do desembargador José Maria Câmara Júnior.

O segundo turno das eleições do TJ-SP se deu na tarde desta quarta-feira. Do colégio eleitoral de 356 desembargadores, 353 votaram, todos por sistema online. Em razão da pandemia, apenas os candidatos estavam presentes na apuração, que ocorreu no Salão Nobre Ministro Costa Manso, no Palácio da Justiça, logo após o término da votação.

Após ser escolhido o novo presidente da corte paulista, Anafe afirmou: "desejo que o próximo biênio seja tão profícuo como este, sob outras circunstâncias. Na crise abraçamos oportunidades de evolução e modernização do Poder Judiciário. Tenho certeza que o próximo biênio dará prosseguimento a isso".

O desembargador nasceu em 1959, no Rio de Janeiro, e tornou-se bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, na turma de 1981. Ingressou na Magistratura em 1985, quando foi nomeado para a 5ª Circunscrição Judiciária, com sede na Comarca de Jundiaí. Nos anos seguintes trabalhou em Santa Fé do Sul, Cruzeiro, Mogi das Cruzes e São Paulo.

Foi removido para o cargo de juiz substituto em 2º Grau em 2003 e cinco anos depois, em 2008, se tornou desembargador, assumindo coordenadorias e Presidência de comissões. Foi eleito presidente da Seção de Direito Público do TJ-SP para o biênio 2014/2015 e eleito e reeleito para o Órgão Especial em 2016 e 2018. Atualmente é corregedor-geral da Justiça (biênio 2020/2021).

Escrito por:

Redação