Publicado 16 de Novembro de 2021 - 9h32

Por Thaís Barcellos/ AE

O Banco Central deixou de publicar, no documento do Focus, as projeções para a produção industrial, devido à pouca quantidade de respostas para esse indicador.

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Banco Central deixou de publicar, no documento do Focus, as projeções para a produção industrial, devido à pouca quantidade de respostas para esse indicador.

O Relatório de Mercado Focus divulgado nesta terça-feira mostrou nova deterioração no cenário de crescimento econômico do Brasil, depois de mais uma leva negativa de dados de atividade. A redução na previsão mediana de alta para Produto Interno Bruto (PIB) de 2021 foi de 4,93% para 4,88%. Há quatro semanas, estava em 5,01%.

Para 2022, a projeção de expansão do PIB recuou pela sexta vez consecutiva e já está abaixo de 1,00%, em 0,93%, de 1,00% na semana anterior. Há um mês, estava em 1,50%.

Considerando apenas as 35 respostas nos últimos cinco dias úteis, a estimativa para o PIB no fim de 2021 passou de 4,92% para 4,83%. Para 2022, também foram feitas 35 atualizações nos últimos cinco dias, com a estimativa caindo de 0,99% para 0,81%.

Para 2023, a projeção de crescimento continuou em 2,00%, de 2,10% há um mês. Já para 2024, a estimativa passou de 2,05% para 2,00%, ante 2,50% de quatro semanas atrás.

O Banco Central deixou de publicar, no documento do Focus, as projeções para a produção industrial, devido à pouca quantidade de respostas para esse indicador.

Escrito por:

Thaís Barcellos/ AE