Publicado 16 de Novembro de 2021 - 7h06

Por Felipe Rosa Mendes

Cada vez mais perto do título do Brasileirão, o Atlético-MG já começa a pensar também em números históricos que pode alcançar no campeonato. Nesta terça-feira, às 16 horas, o time comandado por Cuca vai enfrentar o Athletico-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 33ª rodada, de olho em melhorar suas estatísticas como visitante.

Até a grande campanha deste ano, o melhor aproveitamento do Atlético jogando na casa dos adversários havia sido registrado em 2017. Há quatro anos, o time mineiro somou 29 pontos, como sete vitórias, oito empates e quatro derrotas. Na atual temporada, são 25 dos 45 pontos disputados como visitante, com sete vitórias, quatro empates e quatro derrotas.

Um triunfo nesta terça deixará o Atlético bem perto de alcançar a eficiência de 2017. Na ocasião, vacilou nos jogos como mandante e terminou o campeonato somente na nona posição. Desta vez, a história é diferente. São 14 triunfos diante da torcida, deixando a equipe com 68 pontos, na liderança disparada do Brasileirão.

São oito de vantagem sobre o vice-líder Flamengo, faltando sete jogos para encerrar sua participação na competição. O título poderá ficar mais perto nesta terça, uma vez que o rival paranaense deve entrar em campo com uma equipe mista ou mesmo somente com reservas. Isso porque no sábado o Athletico vai decidir o título da Copa Sul-Americana contra o Red Bull Bragantino.

A equipe mineira, contudo, tenta manter a cautela. "Acho que pode ser muito perigoso pra gente. Pode ser uma armadilha para nossa equipe. Se a gente achar que o Athletico vai entrar pensando na final, seria um grande erro", disse o lateral Dodô, que será titular nesta terça.

Ele vai substituir Guilherme Arana, que vai cumprir suspensão. Não será a única baixa de Cuca. O meia argentino Nacho Fernández desfalcou a equipe contra o Corinthians por incômodo muscular. E, de acordo com o clube, ficará fora novamente para recuperar a parte física. O meio-campo atleticano deverá ter Allan, Jair e Zaracho. Na defesa, Igor Rabello também está fora.

Há ainda desfalques por conta de jogadores convocados para suas seleções, em disputa nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2022. Junior Alonso está com o Paraguai, Alan Franco defende o Equador), Eduardo Vargas integra o time chileno e Savarino está reunido com a equipe da Venezuela.

Em compensação, o treinador terá o retorno do lateral-direito Mariano. Contra o Corinthians, último jogo do Atlético, o jogador reclamou de dores na coxa esquerda. Ele chegou a ser dúvida nos últimos dias, mas foi incluído na lista de relacionados. Mariano disputa vaga com Guga para a lateral.

DE OLHO NA FINAL DA SUL-AMERICANA - O técnico do Athletico-PR, Alberto Valentim, bateu o martelo e vai mesmo escalar um time totalmente reserva contra o líder Atlético-MG. O clube paranaense se prepara para a final da Copa Sul-Americana no próximo sábado contra o Red Bull Bragantino em Montevidéu, no Uruguai.

"O Nikão nós decidimos poupá-lo. O próprio Thiago Heleno também, depois do cartão, decidimos tirá-lo. Eu sempre falo que, para a próxima partida, eu tenho que analisar bem a parte física. O departamento médico precisa me passar os jogadores que estão com a parte física melhor", explicou Valentim.

Nikão não será o único a ficar de fora. O zagueiro Thiago Heleno está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e deverá dar lugar a Zé Ivaldo. O lateral-esquerdo Abner, por sua vez, volta de suspensão. O volante Erick (dores no joelho) e o meia Fernando Canesin (torção no tornozelo), recuperados de suas lesões, ficam à disposição.

A novidade fica por conta do lateral-esquerdo Nicolas, que jogará improvisado na zaga. Ele estava com uma lesão na coxa e sem atuar desde 9 de outubro. O Athletico atuará no 3-4-3.

Derrotado pelo Internacional por 2 a 1, domingo em Porto Alegre, o Athletico parou no 11.º lugar com 41 pontos.

Escrito por:

Felipe Rosa Mendes