Publicado 15 de Novembro de 2021 - 18h25

Por Estadão Conteúdo

Buscando encaminhar a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro, o Santos continuou a preparação para o confronto diante da Chapecoense, nesta quarta-feira, às 19h, na Vila Belmiro, pela 33ª rodada. Após desfalcar o time no empate sem gols diante do Atlético Goianiense por apresentar sintomas gripais, Marinho teve uma melhora e deve ter condições de reforçar a equipe de Fábio Carille.

O treinador, inclusive, elogiou o seu camisa 11. "É um líder, um cara que comigo fez um gol na última rodada. Ele vem insistindo, brigando, sendo muito positivo. A entrega vem sendo fundamental", disse o treinador ao relevar que o desfalque do atacante acabou lhe pegando de surpresa.

Caso o retorno de Marinho seja confirmado, Ângelo ficará como opção no banco de reservas. Por outro lado, o treinador não poderá contar com o zagueiro Kaiky, suspenso. Com isso, o sistema defensivo será formado por: Danilo Boza, Wagner Leonardo e Luiz Felipe.

O provável Santos para enfrentar a Chapecoense tem: João Paulo; Wagner Leonardo, Luiz Felipe e Danilo Boza; Madson, Vinícius Zanocelo, Felipe Jonatan, Gabriel Pirani e Moraes; Marinho e Marcos Guilherme.

Com 39 pontos, o Santos tenta se aproximar do número mágico de 45 para selar de vez sua permanência na divisão. O primeiro dentro da zona de rebaixamento é o Juventude, com 36.

REFORÇOS - Pensando na temporada 2020, o Santos começa a monitorar a situação do lateral-direito Fabrício Bustos, de 25 anos, que pertence ao Independiente, da Argentina. O atleta tem contrato até junho de 2022 e poderá assinar um pré-contrato com qualquer outro clube já em janeiro.

O jogador, que tem passagens pela seleção da Argentina, está insatisfeito no clube e pode forçar uma saída. A multa rescisória de Bustos é de R$ 31 milhões, mas o Independiente aceita abaixar o valor com a possibilidade de perdê-lo de graça.

Escrito por:

Estadão Conteúdo