Publicado 15 de Novembro de 2021 - 16h21

Por Estadão Conteúdo

Hostilizado por um grupo de torcedores do Santos durante o clássico contra o Palmeiras, o menino Bruno do Nascimento, conhecido como Bruninho, afirma que não tem mais vontade de voltar a assistir aos jogos do time alvinegro nas arquibancadas da Vila Belmiro. Neste domingo, o garoto de 9 anos comentou sobre os momentos de tensão que passou no estádio após pedir a camisa do goleiro Jaílson, do time alviverde.

"Foi um trauma muito grande. Eu recebi a camisa e o pessoal começou a aplaudir ele (Jailson) pelo gesto bondoso dele. Mas alguns começaram a xingar e cuspir na gente, xingando com palavrões pesados", relatou o menino em entrevista ao programa 'Mesa Redonda', da TV Gazeta. "Mas isso daí não vai mudar em nada o amor que eu tenho pelo Santos".

As ofensas começaram pouco tempo após o apito final, quando Jailson atendeu ao pedido do menino e deu seu uniforme ao menino. Um grupo avançou sobre a criança na tentativa de pegar a camisa. Segundo Moisés, pai do jovem, Bruninho ainda recebe mensagens de ódio nas redes sociais por causa do ocorrido.

"Tem gente xingando até agora. Eu tenho muitas mensagens. Estamos tirando os prints e depois excluindo e bloqueando", afirmou Moisés.

Por outro lado, uma onda de solidariedade se formou após um vídeo de Bruninho se desculpando pela situação viralizar nas redes. Personalidades do mundo da bola, incluindo Pelé, Neymar e Gabigol, mandaram mensagens de apoio ao menino. Ele também foi convidado por Tite para conhecer a seleção brasileira.

"Essa semana foi maravilhosa. Tivemos o apoio da massa do Santos inteira. Abraçou a gente de tal forma que não tenho explicação. Muitas mensagens de apoio, carinho e respeito. Vila Belmiro é a nossa segunda casa. Sempre frequentamos a Vila, somos sócios e frequentadores assíduos mesmo. Nem em um milhão de anos eu poderia proporcionar 1% do que ele está vivendo hoje", disse o pai.

Recentemente, Bruninho foi aprovado para integrar o time sub-9 do Santos e vai se apresentar ao clube em janeiro. Os testes aconteceram justamente antes da partida contra o Palmeiras. Destro, o menino sonha em ser jogador profissional e diz atuar como zagueiro e lateral-direito.

Escrito por:

Estadão Conteúdo