Publicado 15 de Novembro de 2021 - 13h00

Por Estadão Conteúdo

O brasileiro Bruno Soares foi derrotado em sua estreia no ATP Finals, em Turim. Nesta segunda-feira, ele e o escocês Jamie Murray foram superados pelo americano Rajeev Ram e pelo britânico Joe Salisbury por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 7/6 (7/5), em 1h26min de partida. Curiosamente, Ram e Salisbury foram os algozes de Soares e Murray na final do US Open, em setembro.

"Jogamos super bem, num altíssimo nível de tênis, mas infelizmente os caras também jogaram super bem. Teve um game ali em que tivemos uma boa chance para quebrar e o Salisbury fez grandes jogadas para salvar os break points. Foi no detalhe, um ponto para cá e um ponto para lá que decidiu o segundo set", comentou o mineiro.

Apesar da derrota, Soares e Murray seguem vivos no torneio. O ATP Finals tem formato diferente dos demais do circuito, sendo disputado em dois grupos de quatro duplas cada. A competição encerra a temporada e reúne as oito melhores duplas e também os oito melhores tenistas de simples do ano.

"A parte boa aqui é como sempre falamos: é o único torneio do ano que te dá uma segunda chance para seguir. Estamos treinando bem e também estamos com a confiança e o ritmo lá em cima. Agora é voltar com tudo na quarta-feira", projetou o brasileiro. Soares e Murray ainda vão enfrentar no grupo os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut e os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah.

Soares faz sua sétima participação do prestigiado torneio, sendo a quarta jogando ao lado de Murray. Ainda em busca da sua primeira final na competição, ele soma quatro semifinais.

Na disputa de simples, o dia foi de estreia para Novak Djokovic. O sérvio saiu atrás no placar, no primeiro set, mas reagiu rapidamente e venceu o norueguês Casper Ruud por 2 a 0, com parciais de 7/6 (7/4) e 6/2. O número 1 do mundo ainda vai encarar em sua chave o russo Andrey Rublev e o grego Stefanos Tsitsipas, que se enfrentam ainda nesta segunda-feira.

Antes de sua estreia, Djokovic recebeu troféu por finalizar a temporada no topo do ranking, algo que alcançou pela sétima vez na carreira, novo recorde no tênis masculino.

Escrito por:

Estadão Conteúdo