Publicado 13 de Novembro de 2021 - 7h06

Por Estadão Conteúdo

Com três vitórias nos últimos quatro jogos, o Santos busca manter a boa sequência para se afastar de vez da zona de rebaixamento. O time da Vila Belmiro abre a 32ª rodada do Campeonato Brasileiro neste sábado, em confronto direto contra o Atlético-GO, que vem no sentido contrário, sem vencer há três jogos. Apenas um ponto separa as duas equipes, que se enfrentam às 17 horas no estádio Antônio Accioly, em Goiânia.

Os comandados de Fabio Carille iniciaram uma arrancada que deixou o time na 13ª colocação, com 38 pontos. Apesar disso, a vitória do Juventude na última rodada manteve o Santos com a mesma vantagem de cinco pontos para a zona de rebaixamento. Para ampliar essa distância, o clube alvinegro busca dar sequência à vitória contra o Red Bull Bragantino na última rodada.

Já o Atlético-GO despencou na tabela com as derrotas sofridas nos três últimos jogos. O time goiano soma 37 pontos, na 15ª colocação, com apenas quatro a mais que o Juventude, primeiro time na zona de rebaixamento, com quem o Atlético-GO possui um jogo atrasado para fazer. A esperança da torcida goiana é que todas as três derrotas recentes da equipe ocorreram fora de casa. Agora, contra o Santos, o time espera contar com a força do estádio Antônio Accioly para voltar a vencer no local onde superou o líder Atlético-MG recentemente.

Os problemas do técnico Fabio Carille para escalar o Santos desta vez se estenderam para o ataque. Lucas Braga, com leve lesão muscular na coxa, é desfalque, assim como Diego Tardelli, que foi poupado por desgaste físico e nem viajou para a partida. O zagueiro Velázquez segue fora, ainda em tratamento. As boas notícias ficam por conta da volta do lateral Madson, que cumpriu suspensão na última rodada, e do volante Camacho, recuperado de lesão após três semanas de tratamento.

"Foi um jogo de entrega (contra RB Bragantino) e eu começo a pensar na questão física para sábado. Importante ter o Camacho, que treinou terça e quarta e estará à disposição. Vou conversar com o departamento médico para termos as melhores opções, para que a gente tenha muita energia lá em Goiânia. Não só qualidade e organização. Vai ser importante o Camacho chegar. É uma dor de cabeça que gosto de ter. Mais opções para pensar e tomar as melhores decisões", disse o técnico Fabio Carille após a vitória de quarta-feira.

ESTREIA - Buscando a reabilitação, o Atlético-GO terá novidade para o duelo diante do Santos. A partida marcará a estreia do técnico Marcelo Cabo, que pela terceira vez vai comandar o time goiano.

Cabo afirmou que a partida com o Santos será a primeira de oito finais que o clube irá encarar até o término do Brasileiro. Ele promete mudança radical no comportamento do time goiano.

"Começa agora um novo campeonato de oito jogos. Vamos pensar jogo a jogo. Nosso grande objetivo são os 45 pontos. Depois que atingirmos, vamos ver o que o campeonato nos oferece como próxima meta. Mas, por agora, são oito finais, sendo a primeira contra o Santos. Temos que criar atmosfera de final mesmo", explica o treinador, que neste ano comandou Vasco e Goiás, ambos na Série B.

Na 15ª posição, com 37 pontos, o Atlético-GO só está quatro pontos distante da zona de rebaixamento e o sinal de alerta foi ligado no clube. O time goiano tem um jogo a menos que os concorrentes na 30ª rodada a partida diante do Juventude foi adiada e acontecerá no dia 23 de novembro.

Cabo foi apresentado somente nesta sexta-feira, contratado após as derrotas seguidas para Sport, Flamengo, ambas por 2 a 0 e Palmeiras, na última rodada, por 4 a 0. Antes o time vinha sendo comandado pelo auxiliar permanente Eduardo Souza.

O treinador terá dois desfalques certos. O zagueiro Éder e o atacante Janderson, suspensos, estão fora. Para suas vagas, respectivamente, entram Pedro Henrique e André Luís.

Escrito por:

Estadão Conteúdo