Publicado 12 de Novembro de 2021 - 17h39

Por Estadão Conteúdo

O São Paulo iniciou nesta sexta-feira a preparação para enfrentar o Flamengo no estádio do Morumbi no próximo domingo. O foco da reapresentação no CT da Barra Funda foi o treinamento de finalizações para tentar corrigir um número que vem dificultando a vida do time tricolor neste Brasileirão: o São Paulo tem o segundo pior ataque, com 24 gols marcados.

A última vez que os comandados de Rogério Ceni marcaram mais de um gol na mesma partida foi no dia 19 de setembro, na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-GO, que possui a mesma quantidade de gols marcados que o São Paulo. De lá para cá, foram 11 jogos, nos quais também não chegou a sofrer mais de um gol. Neste período, o São Paulo contabilizou três empates por 0 a 0, quatro empates por 1 a 1, duas vitórias e duas derrotas por 1 a 0.

Os jogadores são-paulinos receberam folga na última quinta-feira, após a viagem de uma semana para os jogos no Nordeste, contra Bahia e Fortaleza. De volta aos gramados, Rogério Ceni comandou uma atividade técnica, seguido de um treinamento de finalizações.

Além dos treinamentos, uma opção para tentar reverter esse cenário é atuar com Calleri, Luciano e Rigoni juntos, o que será possível diante do Flamengo, já que o último deles volta ao time após cumprir suspensão na última rodada. Marquinhos também é uma das opções de Ceni para tentar tornar o ataque do clube mais efetivo.

As suspensões, no entanto, atrapalham o São Paulo tirando o lateral-esquerdo Welington, o volante Rodrigo Nestor e o meia Gabriel Sara da partida de domingo. Arboleda, convocado pela seleção do Equador, segue como desfalque na equipe. As posições no meio-campo deverão ser ocupadas por Liziero e Benítez.

Com 38 pontos ganhos, o São Paulo começa a 33ª rodada na 14ª colocação, com cinco pontos de distância para a zona do rebaixamento. Restando sete partidas para o fim do campeonato, o time tricolor precisa voltar a vencer se quiser entrar novamente na briga por uma vaga na próxima Libertadores.

Escrito por:

Estadão Conteúdo