Publicado 13 de Outubro de 2021 - 6h26

Por Felipe Rosa Mendes

O alívio pelo fim do jejum de vitórias na temporada não durou muito tempo no Santos. A tranquilidade logo deu lugar à preocupação, afinal o time da Vila Belmiro terá pela frente nesta quarta-feira, às 19 horas, o embalado líder do Brasileirão, no Mineirão, em Belo Horizonte. Com ampla vantagem na tabela, o Atlético-MG ostenta ainda uma invencibilidade de 17 jogos no campeonato.

O Santos vinha de 11 jogos sem vitória até vencer o Grêmio por 1 a 0, com um suado gol nos acréscimos do segundo tempo. O alívio da equipe foi compartilhado pela torcida, que voltou à Vila Belmiro justamente para ver o time encerrar o duro jejum. Se tivesse perdido, o Santos estaria na zona de rebaixamento.

O triunfo foi, portanto, decisivo para o Santos recuperar parte da confiança justamente antes de encarar seu maior desafio no Brasileirão até agora. "Independentemente do próximo adversário, a vitória era muito importante, eram 11 jogos sem vitória, sabemos o quanto não é fácil a pressão, tem muitos jovens aqui. Não só para jogo do Atlético-MG, mas para a sequência do campeonato, foi importante", disse o técnico Fábio Carille logo após o jogo.

Se recuperou a confiança, o Santos perdeu um dos seus principais jogadores para o duelo no Mineirão. O volante Carlos Sánchez levou o terceiro cartão amarelo e vai cumprir suspensão nesta quarta. Jean Mota é a opção mais óbvia, mas Carille pode surpreender com Vinícius Balieiro no setor. Neste caso, Danilo Boza ganharia chance na defesa para ocupar o lugar de Balieiro, que vem compondo improvisado o trio da zaga.

Outra baixa é Felipe Jonatan, também suspenso. Acostumado a jogar como lateral-esquerdo sob os técnicos anteriores a Carille, ele vem jogando como ala. E ganhou a concorrência dos atacantes para seguir no time. Assim, Lucas Braga, com quem disputa vaga direta, deve ser titular.

Com estas mudanças, o Santos vai encarar o melhor time do Brasileirão até agora, com risco de entrar na zona da degola em caso de derrota. Além de liderar a tabela com 11 pontos de vantagem para o Flamengo (que tem dois jogos a menos), o Atlético exibe a melhor defesa e também a melhor campanha do segundo turno.

Para empolgar ainda mais a torcida atleticana, a equipe mineira vem recuperando seus lesionados a cada jogo e terá mais reforços nesta quarta. O lateral Mariano e o atacante Savarino voltaram a treinar na segunda-feira e tem chances de aparecer no jogo. Cuca só não terá Eduardo Vargas por motivos de lesão. Até duas rodadas atrás, as baixas por esta razão somavam nove.

No entanto, o técnico ainda não poderá contar com Alonso, Arana e Alan Franco, que reforçam seleções nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Assim, Cuca não deve fazer maiores alterações na equipe para esta quarta. A exceção poderá ser Diego Costa, que voltou de lesão na rodada passada e pode ser titular contra o Santos.

Ganhando reforços a cada rodada, o Atlético vai a campo com a confiança em alta. São 17 jogos sem derrotas. O último revés da equipe mineira no Brasileirão aconteceu justamente diante do Santos, ainda pelo primeiro turno.

A derrota por 2 a 0 na Vila, no entanto, tinha contexto diferente. No fim de junho, o time paulista ainda tinha jogadores como Luan Peres e Kaio Jorge no elenco. O Atlético já tinha Hulk e Zaracho, mas ainda não engrenara com Cuca e enfrentava um surto de covid-19 no elenco, o que causara a baixa de Nacho Fernández, um dos principais jogadores do time.

Escrito por:

Felipe Rosa Mendes