Publicado 13 de Outubro de 2021 - 0h52

Por Estadão Conteúdo

O Palmeiras ficou no empate sem gols com o Bahia, nesta terça-feira, em Salvador, pelo Campeonato Brasileiro, e acumulou a sua sétima partida seguida sem vencer - contando também a Copa Libertadores. Mas isso não tirou a satisfação do técnico português Abel Ferreira com o ponto obtido na Arena Fonte Nova. Ele elogiou o esforço do elenco em campo, mesmo sem tanto entrosamento.

"Posso falar do Jorge, que está voltando de lesão. Foi a primeira vez que o Jorge jogou 90 minutos. Posso falar do Kuscevic, do Patrick (de Paula), que não tem jogado os 90 minutos constantemente. Não temos o melhor entrosamento, mas os rapazes tentaram, se esforçaram", afirmou Abel Ferreira, em entrevista coletiva.

"O elenco estando mais ou menos entrosado, tendo mais ou menos ritmo, que foi o caso, que dê cada um o melhor de si. Quando eles dão o melhor que podem, sofreram junto, porque depois, na altura que refresca a equipe, porque há dois jogos tivemos uma partida que tivemos que correr muito atrás do resultado, e depois pagamos caro por essa expulsão. Mais uma vez, tivemos que defender", acrescentou.

Assim como o atacante Rony na saída do campo, Abel Ferreira lamentou a queda física do time na etapa final do jogo. Após fazer um primeiro tempo equilibrado, o Palmeiras não conseguiu manter o mesmo ritmo e se livrou da derrota graças ao goleiro Jailson, que fez boas defesas. A sua justificativa é o calendário, que é desumano com relação ao número de jogos disputados pela equipe na temporada.

"Fizemos um primeiro tempo bem equilibrado, mas na segunda parte, o fator de desequilíbrio foram dois. Primeiro: é desumano o que fazem com os jogadores aqui. Tenho que os defender, é desumano. Ficamos sem mais dois jogadores (lesionados). Já temos poucos, ficamos sem mais dois. Volto a dizer. É desumano o que fazem aqui. Depois da expulsão ficou ainda mais difícil", comentou.

"Mais duas lesões, é insana a quantidade de jogos. Vamos ver como acabamos, como chegamos ao final do campeonato. Com a quantidade de jogos que temos. Mas foi positivo o aspecto de não sofrer gols", completou Abel Ferreira.

Escrito por:

Estadão Conteúdo