Publicado 12 de Outubro de 2021 - 12h42

Por Iander Porcella

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, defendeu nesta quinta-feira a necessidade de recursos para os países emergentes realizarem a "transição verde". Durante a Cúpula da União Europeia sobre Investimento Sustentável, a autoridade global disse que o mundo "está em apuros".

"As sociedades e as economias ainda estão lutando contra os efeitos da covid-19. A pobreza extrema está aumentando. E os impactos da mudança climática são mais visíveis a cada dia", declarou Guterres. O secretário-geral da ONU afirmou que é preciso, portanto, garantir uma recuperação econômica "verde e resiliente".

Na visão de Guterres, isso significa zerar as emissões líquidas de carbono até 2050. Ele elogiou a decisão da China de não construir novas fábricas de carvão no exterior e o anúncio dos Estados Unidos sobre financiamento para países em desenvolvimento realizarem a transição energética.

"Precisamos de compromissos ousados e ambiciosos de todos os países", frisou. Guterres defendeu que haja investimentos públicos e também privados para que os emergentes alcancem a neutralidade de carbono. Ele sugeriu ainda que os subsídios a combustíveis fósseis sejam deslocados para as energias renováveis.

Escrito por:

Iander Porcella