Publicado 12 de Outubro de 2021 - 9h56

Por Estadão Conteúdo

Um dos destaques do Brasileirão, Hulk acredita que a boa fase no Atlético-MG pode ser atribuída em parte ao desentendimento que teve com o técnico Cuca logo em sua chegada ao clube mineiro. Para o atacante, o momento de atrito permitiu que ambos se conhecessem melhor, contribuindo para o bom desempenho da equipe nas competições que disputa.

"O Cuca foi muito importante, teve aquele desentendimento no início que foi muito importante para conhecermos um ao outro. Hoje a nossa relação é maravilhosa, é um cara que respeito muito e está sendo fundamental na minha temporada. Quando a gente faz as coisas certas é recompensado", disse o jogador de 35 anos, em entrevista ao canal SporTV.

O atrito entre jogador e treinador aconteceu logo nos primeiros jogos de Hulk com a camisa atleticana. Após chegar ao clube com status de estrela internacional, o atacante demonstrou insatisfação por ter sido substituído em alguns jogos. O treinador não gostou e também deixou claro seu incômodo com a reclamação do então novo jogador da equipe.

"O Cuca é malandro, já muito experiente e sabe como tirar o melhor dos jogadores. Teve um lance com o Internacional que ele me chamou e conversou no ouvido. Depois da conversa, concentrei mais e fiz a jogada do Keno. Ele conversa muito com o Nacho e gosta de todos os jogadores. Ele conversa dando moral e não deixando que nenhum dos jogadores fiquem para baixo. O grupo é muito bom não só dentro das quatro linhas. O grupo se respeita muito, e é prazeroso estar na resenha com eles no vestiário", disse Hulk.

Desde então, a relação entre os dois só melhorou e as atuações do Atlético cresceram em qualidade. Hulk já exibe 52 jogos com a camisa da equipe, que lidera o Brasileirão com folga, alcançou a semifinal da Copa Libertadores e ainda vai disputar a semifinal da Copa do Brasil. O atacante divide a artilharia do Brasileirão com Yuri Alberto, do Internacional, e Gilberto, do Bahia, todos com 10 gols.

"A gente merece fazer história não só pelo que vem jogando, mas pelo grupo que tem. São todos caras do bem, e eu acho que a gente merece. Tem que correr mais do que os outros, mas o Cuca tem um grupo muito bom nas mãos."

Escrito por:

Estadão Conteúdo