Publicado 12 de Outubro de 2021 - 9h52

Por Estadão Conteúdo

As vendas de automóveis da China recuaram no terceiro trimestre, na comparação anual, a primeira queda nessa base de comparação em mais de um ano, no momento em que a carência global de chips continua a frear o maior mercado automotivo do mundo. As vendas de carros de passageiros caíram 17% em setembro, na comparação anual, a 1,58 milhão, informou nesta terça-feira (12) a Associação de Carros de Passageiros da China. A queda é a maior desde março do ano passado. As vendas no terceiro trimestre tiveram queda de 13% na comparação com igual intervalo de 2020.

O mercado automotivo pelo mundo enfrenta uma falta histórica de microchips e a China não foi poupada. O quadro piorou no terceiro trimestre, em meio a aumentos de casos da covid-19 no Sudeste Asiático, inclusive na Malásia, para onde semicondutores são enviados para testes e empacotamento.

Nos últimos meses, montadoras nos EUA e no Japão chegaram a parar suas produções por causa da falta de semicondutores. Nos EUA, as vendas de automóveis tiveram queda anual de 25% em setembro, segundo a Wards Intelligence.

Na China, uma política monetária apertada, o setor imobiliário mais fraco e a queda nas receitas no setor manufatureiro prejudicam a confiança do consumidor, segundo a associação de veículos mencionada. Problemas de falta de energia em várias regiões do país aumentam o risco na produção do setor, diz ainda a Associação de Fabricantes de Automóveis da China. Fonte: Dow Jones Newswires.

Escrito por:

Estadão Conteúdo