Publicado 11 de Outubro de 2021 - 20h57

Por Estadão Conteúdo

O presidente do Peru, Pedro Castillo, deu início a uma reforma ministerial nesta quarta-feira, 6, com a renúncia de seu primeiro-ministro e de todo o gabinete ministerial com apenas dois meses de mandato.

"Informo ao país que no dia de hoje aceitamos a renúncia do presidente do Conselho de Ministros, Guido Bellido Ugarte, a quem agradeço pelos serviços prestados", declarou Castillo durante o breve pronunciamento.

A renúncia do primeiro-ministro também afeta o restante do gabinete, de acordo com as normas locais. Bellido foi nomeado em 29 de julho para chefiar o primeiro gabinete do governo de Castillo, eleito em julho em uma apertada disputa contra a direitista Keiko Fujimori.

O presidente evitou dar detalhes sobre a renúncia e anunciou que o novo chefe de gabinete e seus membros se reunirão à noite, a partir das 20h locais (22h no horário de Brasília).

"Tendo cumprido todas as funções correspondentes à instituição, apresento minha irrevogável renúncia ao cargo da Presidência do Conselho de Ministros conforme o senhor solicitou", disse Bellido, que voltará ao Congresso para exercer funções como parlamentar do partido Peru Livre.

Bellido é um membro linha-dura do governante Peru Livre, um pequeno partido marxista-leninista que, para surpresa geral, conquistou a presidência do Peru com Castillo.

Durante o breve pronunciamento, Castillo reiterou sua invocação aos setores econômicos, políticos e sociais à mais ampla unidade para alcançar objetivos comuns para tirar o país da recessão. "É hora de colocar o Peru acima de todas as ideologias e posições partidárias isoladas", concluiu o presidente. (Com agências internacionais)

Escrito por:

Estadão Conteúdo